é caro morar em um condomínio em Aracaju

Afinal, é caro morar em um condomínio em Aracaju? Veja aqui!

Muita gente se pergunta se é caro morar em um condomínio em Aracaju. Apesar de ser uma pergunta vaga, o que é possível afirmar é que os benefícios de um condomínio horizontal neutralizam muitos dos custos iniciais da compra ao longo do tempo, tornando-a extremamente vantajosa. O aumento recente na oferta de crédito, a baixa taxa de juros e os preços interessantes praticados no mercado também são variáveis atuais que ajudam a responder esse questionamento.

Aliás, é importante lembrar que moradores de capitais como Aracaju vêm assistindo um forte ritmo de expansão imobiliária, com lançamentos constantes de unidades de grande nível de sofisticação e ótimo custo-benefício. Dessa forma, o momento não é de ir a busca de descontos enganosos, mas de excelentes projetos, que tragam a paz que sua família precisa e possuam um grande potencial de valorização imobiliária.

Mas considerando as vantagens obtidas, afinal, é caro morar em um condomínio em Aracaju? O que deve ser considerado na hora de fazer as contas? É isso que você vai descobrir agora!

Tabulando os custos de um imóvel: você sabe mensurar o que é caro e o que é barato?

A maioria dos brasileiros não está adaptada a fazer uma análise aprofundada do valor dos bens móveis e imóveis, o que explica muitos relatos de compras equivocadas, que acabam resultando em arrependimento e perda de dinheiro.

Não dá para dizer que algo é caro ou barato apenas pelo valor de venda. Um preço que pareça elevado pode incluir economias indiretas, que tornam o valor final do investimento bastante atrativo.

Imagine o contexto de uma família com filhos pequenos, em processo de decisão de compra de uma nova residência. Suponha que eles estejam inclinados a adquirir um apartamento padrão, apenas em função de seu aparente preço baixo.

O problema é que esse empreendimento está localizado em uma região periférica, sem área de lazer para os filhos, longe do local de trabalho do casal e em um perímetro com alto índice de assaltos e congestionamentos.

De outro lado, essa mesma família também visitou o projeto decorado de um condomínio fechado, de frente para o mar, com proteção 24 horas, área de lazer completa para pequenos e adultos (em estrutura digna dos maiores clubes da cidade, em caráter privativo) e a poucos minutos do endereço comercial do casal. O custo desse empreendimento é 30% superior à unidade periférica citada anteriormente.

Partindo do pressuposto que na primeira opção essa família terá despesas mensais elevadas (com combustível, por exemplo), risco de assalto, alto tempo de deslocamento no final de semana para se divertir, entre outros desconfortos, qual opção você diria que é a mais dispendiosa? Definitivamente, não é caro morar em um condomínio em Aracaju, especialmente ao avaliar o contexto da compra.

No caso específico da capital sergipana, o mais interessante é perceber que existem inúmeros condomínios horizontais de alto padrão —  sendo construídos, principalmente, na Zona de Expansão — a preços bastante interessantes. Ao contrário do que muitos imaginam, proteger sua família em um empreendimento moderno e sofisticado não é apenas para milionários.

Quais as vantagens de morar em um condomínio fechado em Aracaju?

Privacidade

Habitar em um condomínio de lotes residenciais significa estar livre do barulho das ruas e avenidas e ter o seu lar como um verdadeiro refúgio, um local privado e sem exposição.

Além disso, apenas um condomínio permite significa viver em um ambiente com controle absoluto sobre quem entra e quem sai, sem o desconforto de vendedores ou o incômodo da presença de estranhos passando pela porta de sua residência.

Segurança

Avaliar se é caro morar em um condomínio em Aracaju passa pela análise do valor agregado que essa aquisição traz à família, especialmente no quesito segurança. De forma geral, a Grande Aracaju vem assistindo a um nítido aumento da violência nos últimos anos.

Segundo a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Sergipe (Adepol/SE), nos 4 primeiros meses de 2018, a região registrou uma elevação de quase 20% no número de homicídios. E entre janeiro e fevereiro de 2018, 652 veículos foram roubados no Estado, o que levou o setor de seguros a subir o valor da apólice em 10% na região.

Esse é um exemplo do barato que sai caro: quem mora em casa comum costuma ter cotação mais amarga na hora de fazer o seguro auto (em comparação com quem pernoita seu automóvel dentro dos condomínios horizontais).

Outra questão é que, com o crescimento nos casos de roubo, furtos até sequestros na capital sergipana, o imenso rol de atividades disponibilizadas dentro dos condomínios fechados se torna fundamental (incluindo feiras e supermercados exclusivos, academia com personal trainer e cursos de idiomas). Quanto mais tempo seus filhos passam realizando atividades dentro do próprio complexo residencial, mais tempo permanecem protegidos.

O que você acharia de trocar a insegurança das ruas por uma área privada com circuito fechado de vigilância interna? Uma área equipada com câmeras e sensores, patrulhamento constante (em muitos casos, com veículos), dispositivos de reconhecimento facial na portaria e monitoramento eletrônico da movimentação externa?

Muito bom, não é mesmo?!

Comodidade

Conforme citado anteriormente, quem mora em um condomínio fechado pode desfrutar de um universo de atividades sem ter que sair de casa. Piscinas semiolímpica e infantil, toboáguas, sauna, academia, salão de jogos, sala de cinema, espaço gourmet, brinquedoteca, salão de festas e até spa estão entre as comodidades desse tipo de empreendimento.

Comunidade

O senso de comunidade é uma grande vantagem de morar em uma área privativa com enorme infraestrutura de lazer. Você dificilmente terá que atravessar a cidade de carro para levar seus filhos à casa dos amigos, dado que boa parte do círculo social de seus pequenos estará dentro do próprio condomínio.

Custos totais com compra de “casa em condomínio fechado” X “casa/apartamento comum” se equivalem?

Você já deve ter percebido que analisar o preço de um bem vai muito além de olhar o valor de venda. Nesse sentido, é importante lembrar também que o perfil do imóvel escolhido (casa/apartamento comum ou condomínio fechado) não interfere nos custos de financiamento, ITBI e registros cartorários.

O que vai variar aqui é o valor da cota condominial, embora deva ser ressaltado que, em muitos empreendimentos de grande porte, essa despesa acaba se tornando baixa em virtude do rateamento entre os diversos condôminos.

Além disso, nessa cota estão incluídos serviços de limpeza e iluminação (às vezes, até água) e outros itens que uma pessoa que mora em uma casa comum teria que pagar à parte. Veja que quando colocamos todas as despesas diretas e indiretas na ponta do lápis, desconstrói-se o mito de que é caro morar em um condomínio em Aracaju.

Agora que a sua escolha já está mais clara, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail —  gratuitamente —  todas as novidades sobre compra de imóveis, tendências do setor imobiliário, oportunidades de negócio em Aracaju e muito mais!

Posts relacionados