projeto elétrico residencial

4 dicas para acertar no projeto elétrico residencial do seu imóvel

Na hora de elaborar um projeto elétrico residencial, é necessário observar todos os detalhes para aproveitar da melhor maneira o tempo de execução. O objetivo é poder atender às especificações de segurança sem deixar de lado as principais necessidades, cuidando sempre para otimizar as tarefas de instalações e evitar possíveis refações ou até mesmo gargalos, como a quebra de paredes no futuro nas manutenções residenciais

É preciso tomar decisões inteligentes desde o início para possibilitar a aprovação da obra pelos órgãos competentes. Afinal, os benefícios de uma obra residencial devem ser aproveitados por tempo indeterminado, não é verdade? 

Pensando nisso, neste post vamos abordar as vantagens de um bom projeto elétrico residencial, além de apresentar as principais dicas para que você acerte em cheio. Boa leitura!

simulador thai

 

Qual é a importância de um projeto elétrico residencial?

Ao se preocupar com o projeto elétrico residencial, você vai garantir segurança e conforto para a sua casa, além de qualidade e comodidade para o seu dia a dia. Além disso, o profissional que o ajudará nesse projeto se preocupará em manter a residência estável e com locais pontuais que poderão ser alvos de possíveis alterações e instalações futuras. Abaixo, selecionamos as principais vantagens de um projeto bem desenvolvido: 

  • projeto elaborado de acordo com as normas vigentes;
  • dimensionamento personalizado e correto de acordo com as suas especificações e necessidades; 
  • lista detalhada de todos os materiais para orçamento, evitando desperdícios e sobras de produtos;
  • redução do custo da obra;
  • facilidade em eventuais manutenções. 

​Você deve estar se perguntando: quem pode fazer o meu projeto elétrico residencial? Um projeto técnico pode ser feito tanto por um engenheiro com graduação quanto por um técnico, os quais devem estar devidamente cadastrados no CREA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia) e com autorização para realizar um projeto elétrico, tendo conhecimento das normas técnicas.  

Como acertar no projeto elétrico residencial? 

Como dito, acertar no projeto elétrico residencial é fundamental para evitar problemas futuros em sua obra. A seguir, confira as principais dicas para isso. 

1. Preparar uma iluminação com circuitos exclusivos

Um dos principais problemas encontrados em projetos elétricos residenciais está relacionado à má divisão dos circuitos. Contrariando até mesmo as determinações de normas e regras, como a NBR 5410, muitos circuitos de iluminação são combinados com os de tomadas — inclusive aquelas dedicadas a equipamentos de maior potência em cozinha, área de serviço etc. 

Isso sem contar quando nem ao menos os chuveiros são colocados em circuitos individuais, podendo ocasionar danos para a rede. Separar a iluminação em circuitos exclusivos visa a garantir a segurança e a praticidade da instalação, além de otimizar o uso. Circuitos exclusivos garantem, ainda, facilidade de trabalho quando for necessário fazer qualquer alteração por questões estéticas ou técnicas, permitindo que haja as modificações sem alterar nenhuma outra estrutura. 

2. Planejar uma estrutura elétrica  

Independentemente do padrão de sua região, é necessário sempre pensar em uma estrutura que seja bivolt. Dessa forma, ter duas tensões disponíveis em seu projeto permite adaptar as vantagens de circuitos alimentados tanto por 110 V quanto por 220 V. 

Com a tensão mais baixa em tomadas próximas às camas, por exemplo, os riscos de acidentes passam a ser minimizados. Do contrário, com a tensão mais alta, especialmente nos equipamentos que já tenham maior potência, o ganho começa no uso de condutores de bitola (espessura) menor, chegando às possibilidades de sobrecarga mais reduzidas. Tudo isso em função da corrente elétrica de intensidade menor. 

3. Utilizar tubulações externas

Ao utilizar tubulações externas, é possível ter uma versatilidade muito maior na distribuição de pontos de tomadas e iluminação. Hoje, contar com uma casa que tenha diversas opções de tomadas é essencial, não é verdade? O constante uso de aparelhos eletrônicos nas residências torna essa necessidade essencial. 

Além disso, ter os custos reduzidos pode ser altamente indicado para determinados estilos de decoração, como o industrial. Dessa forma, sempre que for preciso alterar uma configuração no circuito, basta acessar um dos pontos externos — sem quebrar nenhuma das paredes e nem mesmo precisar recorrer ao projeto para encontrar emendas e derivações. 

Foi preciso estender um circuito até outro ponto do cômodo? A facilidade é a mesma: tudo acessível e sem qualquer quebradeira. 

4. Investir em automação da iluminação

Automatizar a iluminação de ambientes vem ganhando cada vez mais força devido a todos os benefícios que pode oferecer. Sendo assim, para que seu projeto elétrico residencial seja realmente eficiente, ele deve contar com essa característica. 

O primeiro benefício notável é em relação à redução de custos pelo controle da necessidade e intensidade das lâmpadas acesas nos ambientes. Logo em seguida, temos a segurança oferecida até mesmo nesse cenário. 

Luzes que se apagam quando não são necessárias significam um aumento da durabilidade do material e de todos os equipamentos que passam a se energizar sem necessidade.

Outro efeito direto do controle da automação da iluminação está relacionado ao cumprimento do dever que temos de sermos responsáveis com o meio ambiente. Afinal, nada é mais eficiente do que consumir apenas o necessário e utilizar da melhor maneira — e por mais tempo — tudo o que temos, não é verdade? 

 

A partir da leitura deste conteúdo, você pôde ter contato com dicas para acertar o projeto elétrico residencial de seu imóvel, conheceu a importância de um bom trabalho nesse sentido e entendeu a necessidade de um profissional capacitado para executar essa tarefa.

É fundamental contar com profissionais capacitados para dar um auxílio e suporte nessas questões. Eles têm a chance de garantir aos futuros moradores a qualidade e a segurança necessárias, com o objetivo de manterem o imóvel estável e com locais pontuais que, futuramente, podem ser alvo de instalações e alterações. 

Estando atento a esses detalhes, é possível não apenas evitar trabalhos futuros no quesito elétrico, mas também reduzir custos e contribuir de forma sustentável. 

Gostou das informações deste post? Para ter acesso a mais conteúdos e dicas sobre mercado imobiliário e qualidade de vida, siga nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter!

Posts relacionados