etapas de uma obra

Quais são as etapas de uma obra? Aprenda a fazer um bom planejamento!

Tomar a decisão de construir a sua própria casa é um passo importantíssimo. Afinal, significa que você vai morar em um lugar pensado e montado para atender as suas necessidades e as da sua família. No entanto, para chegar lá, é preciso estar preparado para as demandas que surgem nas diversas etapas de uma obra.

Sem planejamento e cuidado, a distância entre expectativa e realidade pode ser grande. Portanto, uma vez que você tomou a decisão de construir, é preciso conhecer todas as etapas envolvidas em uma obra e o que se demanda em cada uma delas.

É esse conhecimento que vai permitir que você se planeje adequadamente para atingir os resultados que almeja, no tempo que deseja e dentro do orçamento previsto. O planejamento também dá a ideia da equipe e dos materiais necessários para que a construção aconteça de forma assertiva e ágil, já que abrange todo o andamento da obra até a sua conclusão.

Com o intuito de ajudá-lo, neste post vamos explicar o roteiro para construir uma casa e detalhar quais são as principais preocupações em cada uma de suas etapas. Continue lendo e confira!

simulador laredo

As principais etapas de uma obra

Conheça, a seguir, as características de cada etapa de uma obra!

Escolha do terreno

A possibilidade de escolher a região em que se vai morar é um dos motivos que levam as pessoas a construir suas próprias casas. Muitas vezes, imóveis já prontos podem ter custos muitos altos em determinadas regiões, então, assumir a própria obra é uma maneira de contornar essa valorização excessiva.

Mesmo assim, o fator orçamento é importante, pois em alguns bairros, o metro quadrado ainda é bem mais caro do que os outros e há um limite para o desconto que você pode conseguir.

Nesse sentido, ao avaliar o terreno e quanto você vai pagar por ele, não deixe de considerar itens como tamanho, localização e segurança. Avalie também outros fatores que podem facilitar ou complicar a sua vida:

  • existência de comércio;
  • proximidade de escolas;
  • acesso ao transporte público;
  • poluição sonora;
  • exposição a alagamentos;
  • problemas no lote (inclinação, por exemplo) etc.

Enfim, leve em conta tudo aquilo que impacta a sua qualidade de vida, veja quais são as opções que cabem no seu orçamento e escolha entre elas.

Do planejamento à execução

Planejamento

Com o terreno já escolhido, é hora de fazer o projeto virar a realidade. Só que, primeiramente, isso precisa acontecer no papel, para que você não perca o controle dos gastos e prazos.

O planejamento detalhado é o segredo. Não deixe de levar em conta que para construir você vai precisar, no mínimo, de uma equipe formada por arquiteto, engenheiro e mestre de obras — cada um com um papel específico, indispensável para o sucesso da sua empreitada.

Esse time precisa estar informado do tamanho do seu orçamento, e você, por sua vez, precisa ter um papel ativo na tomada de decisão e gestão de custos. Portanto, não deixe de questionar tudo que não estiver suficientemente claro e acompanhe cada centavo gasto, avaliando se o que é realizado está batendo com o que foi previsto.

Projeto arquitetônico

Com a equipe de profissionais selecionada, é hora de elaborar o projeto de arquitetura, uma das primeiras etapas de uma obra. Nele será desenhado tecnicamente a representação do que pretende-se construir ou reformar. O objetivo do projeto é visualizar o resultado final da obra, servindo como um guia para os profissionais que irão conduzir a construção.

Para colocar em prática essa etapa da obra, é preciso seguir os seguintes passos:

  1. conhecer o terreno;
  2. entender qual será a finalidade da edificação;
  3. fazer um pré-projeto;
  4. desenhar croquis;
  5. elaborar as plantas;
  6. esquematizar as maquetes;
  7. calcular a parte elétrica e hidráulica;
  8. fazer o projeto técnico para a aprovação da prefeitura.

Projetos complementares

Os projetos complementares também fazem parte das etapas de uma obra e complementam o arquitetônico, servindo como instrução para o andamento da edificação. Portanto, devem ser elaborados por engenheiros especialistas. Entre os projetos complementares estão:

  • automação;
  • climatização;
  • elétrico;
  • estrutural;
  • hidráulico;
  • luminotécnica;
  • proteção conta incêndio;
  • segurança;
  • telefonia e lógica.

Cronograma financeiro

Essa etapa de uma obra nada mais é do que a previsão de quanto será gasto em cada parte da construção. Por meio do cronograma, é possível acompanhar o andamento do projeto e saber se o custo está de acordo com a estimativa feita inicialmente.

Na prática, para a elaboração de um orçamento analítico completo e detalhado, é necessário fazer o levantamento dos custos da mão de obra de cada etapa que será realizada, assim como da quantidade de materiais e de equipamentos que serão alugados ou adquiridos.

Fundação

É claro que todas as etapas de uma obra são importantes, e erros em qualquer uma delas representam aborrecimentos, gastos e riscos. No entanto, a fundação é, possivelmente, o momento em que essa precisão é potencializada: qualquer equívoco pode prejudicar todo o projeto, e será muito caro resolvê-lo posteriormente.

Nessa etapa, o terreno é limpo e nivelado para que as fundações, propriamente ditas, sejam preparadas. O lado bom é que essa não costuma ser uma fase cara, nem demorada. Assim, atenha-se ao cronograma e capriche na escolha dos materiais comprados.

Alvenaria

Feitas as fundações, está na hora de partir para as paredes — que vão demandar diversos materiais, como madeira, tijolos, areia e cimento, em proporções que variam de acordo com o projeto escolhi do por você. Aqui, novamente, escolher materiais de qualidade e realizar todo o processo sem pular fases é garantia de durabilidade e economia no futuro.

Estrutura

Então, com as paredes em pé — ainda antes de partir para o telhado e outros complementos — é preciso construir colunas e vigas, que serão as responsáveis pela sustentação da casa.

Existem técnicas variadas para essa demanda. A mais usual é a do concreto armado, mas também são muito requisitadas a alvenaria estrutural, o steel frame e o tijolo ecológico. Essa definição deve ser tomada antes de começar a construção, levando em conta os custos implicados e a afinidade do seu mestre de obras com a metodologia.

Instalação elétrica e hidráulica

Agora que a estrutura está instalada e as paredes esperam o acabamento, o próximo passo é cuidar dos sistemas elétricos e hidráulicos. Quadro de distribuição, sistema de gás, cabos e canos serão fixados nas paredes — que, posteriormente, receberão o acabamento que permitirá ocultá-los — além de outros elementos que ficam para o final, como tomadas, torneiras e as lâmpadas.

Tenha muito critério na escolha dos profissionais e dos materiais nessa fase. Lembre-se de que a quebra das paredes para corrigir erros de instalação pode ser muito caro e incômodo.

Cobertura

A próxima etapa começa pela laje, que garantirá a sustentação do todo e fornecerá a base necessária para erguer o telhado. Aqui serão muitas as possibilidades: desde a opção de fazer o telhado exposto ou embutido até a escolha do material das telhas (cerâmica, PVC, fibrocimento etc).

Dependendo do número de profissionais envolvidos, pode ser uma boa dividir a sua equipe em duas nesse momento. Uma termina o telhado, a outra começa a cuidar do acabamento. Então, depois que a casa estiver coberta, a obra costuma ganhar em velocidade, pois os trabalhadores não estão mais expostos à chuva e outras variações do clima.

Acabamento

Uma etapa intermediária entre o acabamento e as fases que o precedem é o fechamento do terreno, que pode ser feito assim que a equipe da obra considerar adequado. Tapumes, muros e portões protegerão o material do seu acabamento, que custa mais caro e chama a atenção de pessoas desonestas.

Com essa segurança garantida, parte-se para a colocação de esquadrias, a instalação do contrapiso, o revestimento em gesso ou reboco, a aplicação dos pisos e a colocação de peças sanitárias e bancadas. Em seguida, vêm portas, vidros, torneiras, tomadas e a iluminação da casa.

Depois disso, a casa está pronta! Depende agora só de serviços complementares — e, normalmente, especializados —, como pinturajardinagem e limpeza.

Planeje bem a sua obra

Neste roteiro que montamos, ficou claro que o planejamento é absolutamente indispensável para uma obra. Por isso, não se esqueça de considerar nele todas as suas etapas principais, que apontamos ao longo do texto:

  • defina o orçamento: saiba quanto você tem para gastar e o que será destinado a cada uma das etapas e processos;
  • escolha a equipe: trabalhe com pessoas em quem você confia, e que tenham experiência nas técnicas, processo e acabamentos que você quer fazer. Lembre-se: será preciso tomar muitas decisões que dependerão das avaliações delas;
  • escolha os fornecedores: construir com os materiais adequados é garantia de qualidade e durabilidade. Buscar economizar é sempre desejável, mas sem renunciar aos parâmetros de confiança;
  • tenha uma planilha de orçamento da obra: esse é o melhor instrumento para você não perder de vista os seus custos.

Parece muita coisa — e de fato é — mas quando se trata de um desejo do tamanho da construção da sua casa própria, é preciso tomar muito cuidado em todas as etapas de uma obra e para isso o planejamento é fundamental, pois evita desperdício de materiais e retrabalho, reduz custos e auxilia no cumprimento de prazos. Apesar do trabalho, acredite: o resultado vai valer a pena!

Gostou do nosso post? Então, curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das dicas da Laredo Urbanizadora para você realizar os seus melhores sonhos!

Comentários