Aprenda mais sobre a história do município de Barra dos Coqueiros, Sergipe!

Aprenda mais sobre a história do município de Barra dos Coqueiros, Sergipe!

Quem é de Sergipe sabe que a cidade de Barra dos Coqueiros pode se tornar uma das principais localidades do estado (e do Nordeste) nos próximos anos, sem a menor dúvida.

O município, que está localizado na margem do Rio Sergipe, vem se desenvolvendo em um ritmo acelerado e promete crescer ainda mais nos próximos anos, movido pela exploração de petróleo no seu litoral.

Não é à toa que muita gente tem investido seu dinheiro nesse paraíso sergipano. Será que Barra dos Coqueiros é a cidade ideal para você também? Continue lendo para saber mais!

Como surgiu a cidade de Barra dos Coqueiros, na costa do Rio Sergipe

A história de Barra dos Coqueiros pode ser rastreada até antes mesmo da chegada dos portugueses, quando os navegadores franceses usavam o território para manter contatos com os índios da região e traficar pau-brasil.

A localidade desse pedaço de terra foi vital para o interesse dos franceses. Situado na margem do Rio Sergipe (que é navegável), o lugar era perfeito para os negócios tratados pelos europeus.

Em 1590, o território foi conquistado de vez pelos portugueses e deu-se o início do povoamento da região e ligação do lugar com a Capitania de Sergipe d’El Rei.

Durante séculos, o território — hoje chamado de Barra dos Coqueiros — serviu como porto de embarcações de importações e exportações. Tanto foi assim que uma Mesa de Rendas, uma espécie de posto fiscal, foi instalada na região até 1854, quando foi transferida para a outra margem do rio Sergipe, ficando em Aracaju.

Com essa mudança, a Ilha dos Coqueiros (como era chamada na época) foi absorvida e passou a fazer parte de Aracaju.

Foi apenas em 1875 que o local ganhou o estatuto de freguesia (e o nome de Freguesia de Nossa Senhora dos Mares da Barra dos Coqueiros). Já o título de cidade demorou ainda mais para chegar: só veio em 1953, com a grande revisão territorial de Sergipe, que criou também outras 18 cidades.

Como deu para ver, a veia exportadora de Barra dos Coqueiros faz parte do DNA da cidade, já que sua localização às margens do Rio Sergipe foi vital para seu nascimento e crescimento.

Mas esse aspecto geográfico ainda teria um papel maior a desempenhar. Continue lendo!

Como a cidade se tornou uma das principais do estado

Como vimos, Sergipe foi utilizado como sede de exportações por muito tempo, mesmo sem a presença de um porto estruturado.

Foi em 1985 que a Petrobras notou a necessidade de uma estrutura para poder dar conta do transporte da produção de ureia, potássio e sal-gema da região.

Em parceria com o Estado do Sergipe, o projeto de um porto na costa foi montado e apresentado ao Governo Federal.

Foi apenas em 1994 que a Federação autorizou a construção de um porto na região, que seria administrado pela Companhia Vale do Rio Doce. Nasceu, então, o Terminal Marítimo Inácio Barbosa, chamado popularmente de Porto de Barra dos Coqueiros.

O terminal movimenta anualmente centenas de milhões de toneladas de trigo, soja, ácido sulfúrico, ureia, cimento e outras commodities de exportação da nossa economia.

A construção desse terminal portuário foi o primeiro passo para o início da incrível expansão urbana de Barra dos Coqueiros. Com o porto montado, muitas empresas começaram a se instalar na região e muitos empregos foram criados, atraindo uma boa parcela da população para a cidade.

Junto dessa onda migratória, vieram as instalações de infraestrutura para apoiar essa população, como escolas e hospitais.

Porém, o evento que mudaria de vez a história da cidade ainda estava por vir.

No começo dos anos 2000, começaram os planos de construção de uma ponte que ligaria Aracaju e Barra dos Coqueiros, sendo construída para cruzar o rio Sergipe, que separa as duas cidades.

Em 2006, a construção foi finalizada e inaugurada, gerando um desenvolvimento sem precedentes para a região. Com 1800 metros de extensão, a ponte Aracaju-Barra dos Coqueiros é a segunda maior do país e a maior do Nordeste.

Além de conectar Aracaju e Barra dos Coqueiros, a ponte ainda permitiu a ligação dessas cidades com Santo Amaro das Brotas, Pirambu e Japaratuba, possibilitando o fluxo de pessoas na região, bem como de mercadorias.

Com a ponte, deu-se o processo de conurbação entre Aracaju e Barra dos Coqueiros, com as duas cidades ficando conectadas.

Quatro anos depois, a cidade ficou mais atraente para empresas de exportação se fixarem na região com a criação de uma ZPE (Zona de Processamento de Exportação) em Barra dos Coqueiros, incentivando empresas da área a se instalarem na região, trazendo empregos para as cidades ao redor.

Para alimentar toda essa atividade industrial (e também as residências da região), foi criado o Parque Eólico de Barra dos Coqueiros, capaz de gerar 7,2 mil megawatts/hora por mês.

Todas essas construções causaram um crescimento na população de Barra dos Coqueiros. Em 1991, antes do terminal portuário e da ponte, a cidade tinha cerca de 12.727 habitantes, segundo o IBGE.

Em 2014, 15 anos depois, o número subiu para 28.093 cidadãos, um crescimento de mais de 220%, um dos maiores do país.

Após a construção do Maikai Residencial Resort e do Thai Residence, a cidade começou a receber mais construtoras para o desenvolvimento de áreas residenciais para poder acomodar essas pessoas.

A expansão veio acompanhada de obras de infraestrutura: mais escolas, hospitais e condomínios foram construídos na cidade, para oferecer mais qualidade de vida aos seus novos moradores.

Aliado a essas construções veio um novo shopping center para a região: o Aracaju Parque Shopping, que ficará no Bairro Industrial da capital, muito próximo da ponte que liga Aracaju e Barra dos Coqueiros.

Para quem morar em Barra dos Coqueiros, o novo shopping ficará a uma distância muito pequena de carro.

O que especialistas projetam para o futuro de Barra dos Coqueiros

Se a região já vem colhendo os frutos dessa ligação com Aracaju, o futuro promete ainda mais para os habitantes de Barra dos Coqueiros.

A Petrobras anunciou a descoberta das maiores reservas de petróleo e gás natural do Nordeste, na costa de Barra dos Coqueiros e Aracaju. Segundo a estatal, o plano é produzir 3,7 milhões de barris de petróleo por dia em 2020 com essas reservas, garantindo riqueza para a população — que receberá ao trabalhar nessa área e também por meio dos royalties do pré-sal, que serão revertidos para a administração pública local.

Com essa produção, mais empregos deverão surgir na região, acompanhados de maior desenvolvimento em infraestrutura para os cidadãos.

É por isso que investir em Barra dos Coqueiros hoje é uma das melhores opções no Nordeste e até mesmo no país.

A cidade manterá seu alto nível de desenvolvimento nos próximos anos e ainda tem muito espaço para crescimento e construção de casas e prédios, aumentando sua qualidade de vida e valorizando sua terra no processo.

O futuro parece brilhante para os barra-coqueirenses (e aqueles que se tornarão membros da cidade nos próximos anos!).

E aí, gostou de conhecer mais sobre a história de Barra dos Coqueiros? Então, que tal compartilhar este artigo nas suas redes sociais e marcar seus familiares? Quem sabe eles não se interessam também e vocês podem marcar uma visita para conhecer a região?

Posts relacionados