Entenda a importância da qualidade de vida e sua ligação com morar em uma casa

Entenda a importância da qualidade de vida e sua ligação com morar em uma casa

O conceito de qualidade de vida está inserido em vários contextos do nosso dia a dia. Intuitivamente e partindo do senso comum, qualquer pessoa saberia definir o que é uma vida com boa qualidade e o que é uma vida com qualidade ruim.

Contudo, como veremos a seguir, esse conceito não se define apenas por impressões ou opiniões. De fato, ele segue, inclusive, uma definição dada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que o utiliza para especificar uma série de outros conceitos relacionados ao grau de bem-estar de uma pessoa ou de uma população.

Com a leitura deste artigo, você compreenderá a importância da qualidade de vida e qual a relação dessa concepção com morar em uma casa.

 

A importância da qualidade de vida

De acordo com a OMS, “a percepção do indivíduo de sua inserção na vida no contexto da cultura e sistemas de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações” define a qualidade de vida.

Essa é uma conceituação bastante abrangente, que pode ser simplificada. Podemos relacionar a qualidade de vida às oportunidades que o indivíduo encontra para viver em plenitude, usufruindo a vida de acordo com os valores que ele mantêm.

Nesse aspecto, podemos vincular a qualidade de vida à saúde física e mental de uma pessoa e, entre outros fatores, também ao tempo que ela reserva para a família, para os amigos, para o lazer e para a cultura.

Ainda, essa avaliação pode ser feita a partir da observação das influências que os ambientes onde essas relações se desenvolvem exercem sobre a vida das pessoas e do grau de satisfação que eles oferecem.

A pessoa que tem boa qualidade de vida aumenta a sua longevidade e, com certeza, vive mais satisfeita, o que denota a importância desse conceito.

Morar em uma casa

Como vimos, o conceito de qualidade de vida está estreitamente associado à saúde física e mental e também às possibilidades de relacionamentos. Vimos também que existem os aspectos ambientais, que exercem influência e precisam ser considerados.

O lugar onde um indivíduo mora é o ambiente que ele constrói grande parte das relações pessoais e dos valores nos quais acredita. É ali que ele consolida os principais relacionamentos com a família e com os amigos mais próximos.

Por vários fatores que veremos a seguir, a condição de morar em uma casa é extremamente favorável para o estreitamento das relações com as pessoas e também para o desenvolvimento de valores próprios.

Maior liberdade

Diferentemente dos apartamentos, que estão vinculados a edificações onde estão reunidas várias moradias, a casa é única e existe de maneira autônoma. Por esse motivo, a vida em uma casa transcorre com mais tranquilidade e privacidade do que teria em um apartamento.

Afinal, quem mora em uma casa vive sem a interferência de vizinhos acima, abaixo ou que estejam do outro lado da parede. Essa é uma condição que permite que as pessoas se sintam mais à vontade para viverem da maneira como preferem e de acordo com os valores nos quais acreditam.

Assim, quem prefere o silêncio, não se vê sendo incomodado com o barulho do vizinho. Quem prefere dormir mais tarde, não precisa se preocupar em não incomodar alguém que more logo abaixo ou imediatamente ao lado.

Ou seja, o afastamento natural entre as casas permite que as pessoas se sintam mais à vontade para viverem do seu modo.

Possibilidade de escolher as convivências

Também vale considerar que quem mora em uma casa não precisa conviver com pessoas com as quais não tem qualquer afinidade, como muitas vezes um edifício exige. Em um prédio de apartamentos, querendo ou não, há algum convívio mesmo com aqueles vizinhos que não inspiram qualquer simpatia, o que acaba ocorrendo involuntariamente no hall de entrada, no elevador ou na área de lazer.

Quem mora em uma casa não passa por esse tipo de situação. Se houver motivos para criar laços com a vizinhança, estes surgirão de maneira espontânea e não por falta de opção.

Mais espaço

Ao mesmo tempo, as casas permitem acolher mais pessoas. É possível montar espaços personalizados para reunir a família e os amigos, de maneira mais confortável do que seria em um apartamento, onde as pessoas ficam em um ambiente restrito ou em um salão de festas, que é totalmente impessoal.

Os encontros em uma casa se tornam mais espontâneos, livres das regras rígidas que existem nos edifícios residenciais. Com isso, os relacionamentos são construídos também com maior liberdade.

Festa quando quiser e se quiser

Essa liberdade permite ao morador de uma casa promover tantas festas e reuniões quiser, sem depender do agendamento de salões de festa. Além disso, seja qual for o evento, eles serão realizados de maneira muito mais aconchegante e personalizada. 

Por outro lado, quem não gosta de festas, não se vê na obrigação de conviver com os eventos de outras famílias que, nos edifícios, estão sempre acontecendo. Afinal, com tantas pessoas morando juntas, sempre existe um aniversariante, um batizado ou outra ocasião.

Vivendo de acordo com as próprias regras

E por falar em regras, as que vigoram em uma casa são somente aquelas definidas pela família que reside ali. Não há interferências externas regulando os comportamentos dentro do lar.

Ao contrário, esses comportamentos são ditados unicamente pelos valores que fazem parte do âmbito familiar e não de um conjunto de normas estabelecidas em uma edificação de uso coletivo.

Amostras da natureza

A possibilidade de contato com a natureza, em grande medida, condiciona a qualidade de vida de uma pessoa. Quem mora em uma casa tem a possibilidade de conviver com a natureza de forma mais direta, mesmo que seja a partir de pequenas amostras.

Em uma casa, é possível ter jardins e hortas, da mesma forma que é possível criar animais com maior tranquilidade. Existe mais espaço para isso.

Enquanto em um apartamento a pessoa precisa ir para área de lazer ou para a pequena varanda para experimentar um pouco de liberdade, na casa existem as áreas externas que, imediatamente, sem pegar o elevador, colocam o morador em contato com a natureza.

Em resumo, na casa, a vida pode ser vivida de maneira mais real, sem horários preestabelecidos e sem o compartilhamento com pessoas estranhas.

Agora que você já entende com maior clareza a importância da qualidade de vida e como a casa é favorável a ela, deixe abaixo a sua opinião. Se houver alguma dúvida, faça também o seu comentário.

Nós queremos saber o que você está pensando e teremos grande satisfação em poder ajudar.

Posts relacionados