Senso de urgência

Senso de urgência: cuidado para não perder boas oportunidades!

Depois do boom imobiliário ocorrido no Brasil entre 2008 e 2011 (quando os imóveis sofreram valorização anual média acima de 20%), muito se falou sobre uma eventual saturação do setor.

Com retração em quase todos os setores da economia, desde 2013 se reproduz o discurso pronto de que “imóvel está caro” ou “não é prudente comprar casa/apartamento agora”. O problema é quando internalizamos o senso comum e perdemos a capacidade de enxergar, sozinhos, que o cenário mudou. Quando isso acontece, deixamos escapar oportunidades raras, abrindo espaço para que os mais sagazes aproveitem as brechas de mercado.

O setor imobiliário começa a transbordar indicadores que deixam claro o aumento da demanda, a queda dos preços e a ampliação da oferta de crédito. É preciso ter senso de urgência e entender que estamos passando por um momento de transição antes da retomada dos preços dos imóveis no país. É necessário, em outras palavras, adquirir a habilidade de analisar criticamente os cenários econômicos para ver luz onde outros enxergam escuridão.

Quando o assunto é negócios, o que você é capaz de perceber antes dos outros? Hoje vamos mostrar alguns dados e despertá-lo para o senso de urgência dos investimentos no mercado imobiliário!

 

Por que esse é o momento ideal para realizar o sonho da casa própria?

Ter a própria casa é o sonho máximo do brasileiro. A falta de conhecimento do que ocorre no mercado, no entanto, tem feito muita gente perder a chance de sair do aluguel ou de comprar seu segundo imóvel para investimentos.

Vejamos alguns indicativos essenciais:

Poupança: saldo recorde em 2017

O primeiro fato com o qual você deve ter cuidado é com a queda na Selic (a qual chegou a 6,5% a.a.), que drenou a rentabilidade de muitos investimentos em renda fixa, resultando na migração em massa de recursos de volta à poupança. Com isso, após dois anos de resultados negativos, a caderneta registrou em 2017 o ingresso líquido de R$ 17 bilhões. O que isso tem a ver com senso de urgência na compra de imóvel? Tudo.

O volume de depósitos em poupança é usado pelos bancos para lastrear suas políticas de concessão de crédito (como financiamento imobiliário).

Ou seja, momentos de maior entrada de recursos costumam preceder políticas de crédito mais amistosas para os brasileiros. Já estamos vendo esse fenômeno aos poucos, como nos recentes anúncios de diversas instituições financeiras (divulgados quase simultaneamente) acerca da redução dos juros do crédito imobiliário.

Retomada da linha pró-cotista do FGTS da Caixa

Essa linha de crédito, oferecida pela Caixa Econômica Federal, utiliza recursos do FGTS para o financiamento da casa própria, cobrando um dos juros mais baixos do mercado (só perdendo para os do programa Minha Casa, Minha Vida). Após ter sido suspenso em maio de 2017, foi retomado em 2018, elevando a cota de financiamento para imóveis usados de 50% para 70%.

Mas nem tudo são flores: a má notícia é que a Caixa terá este ano apenas R$ 4 bilhões para emprestar aos cotistas, e a expectativa é que os recursos se esgotem rapidamente. Quando isso ocorrer, quem se atrasou vai ficar de fora e perder uma excelente oportunidade de financiar sua casa própria. Esse é mais um indicador que mostra a necessidade de ter senso de urgência quanto a esse tema.

Queda no estoque de imóveis

De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), as vendas de imóveis superaram os lançamentos em quase 12 mil unidades em 2017. Com isso, o estoque caiu 12,3% em 2017.

Queda no estoque indica aquecimento do mercado, ou seja, quem entrar nessa espiral antes da correria consegue ainda aproveitar preços raros, descontos inimagináveis e condições acessíveis. A partir do momento em que o setor retomar seu crescimento, no entanto, os preços devem voltar a subir. Não dá para demorar para tomar sua decisão da casa própria.

Quais são as outras questões a que você deve ter atenção?

O grande problema do brasileiro é ficar sempre esperando os preços serem reduzidos para comprar um bem. Mas como saber qual é o patamar ideal? Aí é que está o ponto. Como não sabemos quando a tendência de baixa chega ao limite, acabamos perdendo o timing, assistindo à retomada dos preços sem que tenhamos agido quando deveríamos.

Para deixar tudo isso mais claro, você sabia que o valor do metro quadrado dos imóveis nas 20 principais cidades brasileiras teve queda real de 3,23% (considerando a inflação)? Vale lembrar que os preços das unidades no Nordeste já vêm caindo desde 2014 (em Aracaju, apenas em 2014, a redução chegou a 8%).

Outro parâmetro que sinaliza a necessidade de ter senso de urgência na decisão de compra do seu imóvel é o crescimento das vendas em 2017, que superou os 9%. Ainda há espaço para obter bons valores e baixa taxa de juros, mas é preciso estar atento aos novos movimentos do mercado.

Oportunidades em Sergipe: a diversidade de lançamentos imobiliários na região

Há alguns anos, vemos surgir sofisticados condomínios em bairros aracajuanos, como Aruana, 13 de Julho e Atalaia, bem como em municípios da Região Metropolitana, como Barra dos Coqueiros.

O Maui Home Club é um exemplo das oportunidades de mercado que podem mudar a história de uma família. Condomínio fechado de lotes residenciais de alto padrão, o Maui concilia tecnologia, sofisticação arquitetônica e segurança com infraestrutura de ponta, apresentando condições bastante acessíveis se compararmos as condições de pagamento atuais com valores praticados no setor em anos anteriores.

Projetos como esse, verdadeiros complexos de bem-estar, podem ser vistos em Aracaju e algumas partes de sua Região Metropolitana. A Laredo Urbanizadora, por exemplo, especialista em empreendimentos de alto padrão, dispõe de projetos que unem conforto, diversão e exclusividade em Aruana, Barra dos Coqueiros, entre outras áreas em franco desenvolvimento.

De toda forma, seja qual for o seu perfil e o tipo de imóvel almejado, o momento atual, de queda de juros, aumento da oferta de crédito e flexibilidade nas negociações denota um período bastante interessante para quem pensa em comprar uma propriedade em condomínio fechado, um lote ou mesmo um apartamento.

Agora que você já percebeu a necessidade de criar um senso de urgência na aquisição do seu imóvel, siga-nos nas redes sociais para ser atualizado das melhores oportunidades do mercado! Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e YouTube!

Posts relacionados