Você sabe o que é um condomínio horizontal?

Você sabe o que é um condomínio horizontal?

Um novo tipo de empreendimento vem ganhando espaço no mercado imobiliário de alta renda. Estamos falando do condomínio horizontal fechado, um espaço com infraestrutura de primeira linha e que permite aos seus moradores a possibilidade de viver com conforto, sem abrir mão da segurança e da exclusividade.

Neste artigo, você encontrará informações relevantes que vão ajudá-lo a entender o que é esse tipo de condomínio, quais são as suas características e, lógico, os benefícios desse investimento para você e para sua família. Ficou curioso? Continue a leitura e descubra tudo sobre o assunto!

Simulador Laredo

O que é um condomínio horizontal?

Um condomínio horizontal é uma modalidade de empreendimento nova no mercado imobiliário de luxo no Brasil. Realizada geralmente perto de grandes centros urbanos, é caracterizada pela construção de casas em um mesmo espaço — murado —, ao qual apenas proprietários e moradores têm acesso, inclusive nas áreas comuns.

Não deve ser confundido com o conceito jurídico do termo, que diz respeito aos condomínios cuja parede de separação entre as unidades, na maioria dos casos, é vertical, ou seja, o teto de uma unidade é o chão da outra (comum em prédios e edifícios).

O mais interessante do condomínio horizontal fechado é que ele apresenta não apenas uma possibilidade de moradia, mas constitui-se como a porta de entrada para um estilo de alta qualidade de vida. Na maioria dos casos, eles estão próximos à natureza e fazem questão de se integrar harmonicamente à fauna e à flora locais, além de proporcionar uma infraestrutura completa para atender aos desejos e necessidades dos condôminos.

Entre o público que procura por esse modelo de habitação estão aqueles que desejam morar em um espaço maior do que o disponibilizado por prédios de apartamentos e que ofereçam um sistema de segurança mais eficiente que o que pode ser encontrado em residências comuns.

Quais as principais características desse tipo de condomínio?

Explicamos, abaixo, as seis principais características do condomínio horizontal fechado.

1. Segurança

A violência continua nos assombrando. Nos grandes centros urbanos, fica difícil não se estressar e olhar, aflito, por sobre o ombro a cada instante. Assaltos, furtos e sequestros são tão frequentes que, infelizmente, passam a fazer parte do nosso imaginário. Por isso, a busca por uma melhor qualidade de vida não pode deixar de passar pelo quesito segurança.

Viver bem requer uma rotina saudável, sem a preocupação com sentimentos como tensão e medo. Por isso, a busca por uma moradia com garantia de mais segurança é um dos principais fatores que levam pessoas a escolher morar nesse tipo de habitação.

Os condomínios horizontais são grandes áreas cercadas por muros altos, a maioria deles com cercas elétricas, e que contam com serviços especiais de segurança. Há desde sistemas de alarmes a monitoramento de câmeras durante as 24 horas do dia, guarita na entrada, portões para controle de entrada e saída de pessoas e serviço de rondas com profissionais treinados. Em resumo: tudo o que é necessário para garantir que seus moradores se sintam — e estejam efetivamente — mais seguros.

2. Convívio

Uma parte importante de nossas vidas está no contato e convívio social e, por isso, nesse tipo de empreendimento, as áreas comuns contam com espaços para que vizinhos possam estabelecer e fortalecer laços de amizade e companheirismo, além de serem também uma opção para a convivência familiar.

Dependendo do estilo do condomínio, é possível encontrar estabelecimentos comerciais, piscina, quadras esportivas, academia, praça, restaurante, loja de conveniência e muito mais. Essa estrutura facilita a interação entre os moradores e aproxima as pessoas do convívio social naturalmente.

Como o acesso aos espaços é restrito, você poderá circular tranquilamente e ainda deixar que seus filhos interajam e brinquem com outras crianças, sem temer expor sua família a riscos externos, como animais perigosos ou pessoas estranhas.

3. Infraestrutura

Outra característica importante dos condomínios horizontais fechados está na sua infraestrutura. Além de contar com diferentes espaços sociais, comerciais e ampla integração com a natureza, eles são também ambientes com uma ótima infraestrutura.

Os condomínios têm vias asfaltadas e bem sinalizadas, fiação subterrânea que não rouba a beleza da paisagem e facilita reparos, sistemas de segurança com câmeras e cerca elétrica, garagem para convidados, banheiros, entre outros muitos itens que fazem uma grande diferença no resultado final para a sua qualidade de vida e para o bem-estar de sua família.

Uma das características mais valorizadas desses empreendimentos é que eles só podem ser acessados por quem mora neles (e eventuais convidados). Portanto, a manutenção e a garantia de um ambiente bonito e bem cuidado são muito mais efetivas para quem escolhe esse tipo de moradia.

4. Facilidade de acesso

De nada adianta um espaço com tantos benefícios se o acesso é difícil e o entorno não apresenta atrativos — é preciso estar bem localizado. É por isso que muitas famílias buscam condomínios que aliem a proximidade aos centros urbanos com a vantagem de estar distantes o suficiente do caos. Ou seja, dá para os adultos saírem para trabalhar, os filhos irem para a escola e ainda aproveitarem o estilo de vida mais tranquilo, unindo o melhor desses dois mundos.

Além disso, eles também costumam estar próximos a áreas de interesse e estabelecimentos comerciais, garantindo resposta rápida para desejos, necessidades e emergências sem muita dor de cabeça ou esforço, ou seja, sem transtornos para a sua rotina.

5. Lotes grandes

Logo no primeiro parágrafo, abordamos uma característica de fundamental importância: conforto. Isso significa espaço suficiente para ter a sua casa, garantindo a privacidade para toda a família.

Por essa razão, os lotes dos condomínios horizontais fechados costumam ter uma área maior, geralmente igual ou superior a 350 metros quadrados. Isso também significa que o número de unidades disponíveis será provavelmente menor do que um empreendimento com lotes menores ou com casas geminadas.

Na prática, isso significa que você pode chamar uma equipe para construir a sua casa dos sonhos no empreendimento ideal, contando com o espaço necessário para isso.

6. Padrão estilizado

Normalmente, os condomínios horizontais têm um tipo de padrão de moradia que precisa ser respeitado. Isso significa que todos os imóveis devem seguir um estilo de construção no que se refere a normas técnicas.

Entre os itens obrigatórios, podem estar desde a metragem mínima e máxima até a inclusão de um jardim em frente à casa. Essas regras visam garantir o padrão de mobilidade, segurança, conforto e qualidade de vida de todos os residentes.

A exigência de construir as residências dentro de um padrão determinado, que respeite a simetria dos terrenos e vias, a estrutura das casas e o espaço destinado a cada moradia acaba se tornando um ponto positivo. Dessa forma, ela atende tanto a necessidade das pessoas como ajuda a criar um estilo de vida que os moradores deverão levar dentro do ambiente do condomínio, garantia de um ambiente tranquilo e sem surpresas desagradáveis.

Condomínio Horizontal

Quais são os benefícios do condomínio horizontal fechado?

Não é por acaso que esse tipo específico de condomínio vem ganhando tanta atenção e conquistando cada vez mais clientes no mercado imobiliário. Tudo nele é desenhado visando a qualidade de vida que seus moradores certamente merecem.

Porém, se tudo o que foi colocado até agora neste texto ainda não for suficiente para convencer você, elegemos abaixo mais cinco dos seus principais benefícios.

1. Tranquilidade

Morar bem não é apenas sinônimo de ter uma boa casa. Significa ter — e oferecer aos seus familiares e amigos mais próximos — também a tranquilidade e a segurança dentro e fora do lar, algo cada vez mais difícil nos dias de hoje.

Os condomínios horizontais permitem trazer de volta o sentimento da vida do interior de outros tempos, em que as crianças podiam brincar na rua, despreocupadas, e a família se sentia à vontade para passear ao ar livre, sem medo ou sensação de insegurança.

As famílias hoje buscam ambientes em que possam residir com mais qualidade de vida, em uma rotina segura e com proteção para as crianças brincarem tranquilamente, em áreas abertas e protegidas da violência urbana.

Nesse tipo de empreendimento, os pais podem ter a tranquilidade de criar seus filhos sem precisar correr riscos ou manter as crianças “aprisionadas” em apartamentos.

2. Privacidade

Quem preza por uma rotina mais tranquila e não abre mão da sua privacidade encontra nos condomínios horizontais tudo o que precisa. Além de estar em um local fechado e com acesso restrito, os moradores têm a tranquilidade de viver em um ambiente seleto.

A segurança e a arquitetura desse tipo de construção garantem total conforto, privacidade e discrição aos moradores, que não encontram a mesma vantagem nas casas de bairros abertos. Como a entrada de pessoas nos condomínios horizontais é monitorada, você tem o controle de quem terá acesso ao seu lar.

Adeus ao fluxo de veículos circulando livremente nas vias em frente à sua casa! Você e sua família não precisarão mais se preocupar com a visita inesperada de vendedores ambulantes, entregadores de panfletos e divulgadores das demais categorias batendo na sua porta, entre outras surpresas.

3. Exclusividade

Há também a vantagem de construir uma casa que atenda aos seus padrões de exigência e que comporte sua família confortavelmente, sem apertos, em um ambiente aconchegante e agradável. Isso sem abrir mão de um design arrojado e das soluções em acabamento que combinam com o seu estilo de vida e o da sua família.

Em um condomínio horizontal, você tem a oportunidade de fazer da sua moradia um local único, pensado com a sua cara, refletindo suas preferências, com detalhes exclusivos e uma estrutura diferenciada.

Esse tipo de empreendimento geralmente é projetado por arquitetos e profissionais de alto nível, que pensam a distribuição do espaço interno das unidades e a composição das áreas em comum com foco na praticidade e na qualidade de vida dos moradores. O nível de execução dos projetos também não decepciona. Em geral, as construções são feitas rigorosamente e chegam a agradar, inclusive, os mais exigentes compradores.

4. Lazer

Para quê se preocupar em achar um parque seguro, uma academia com garagem, uma piscina com raia olímpica — ou quaisquer que sejam as suas vontades — se dentro de um condomínio horizontal de alto padrão você terá acesso a tudo isso (e muito mais) livremente?

O lazer não deveria ser mais uma preocupação na sua vida — afinal, já existem tantas! —, mas sim uma solução rápida, fácil e prática. Morando em uma casa desse tipo de habitação, você não precisará ir longe para buscar opções de lazer que atendam suas necessidades e as dos seus filhos.

Seja nos finais de semana, feriados e outras ocasiões especiais, ou seja, na correria agitada do dia a dia, a estrutura de lazer estará lá, a poucos passos de sua casa, e à disposição para você aproveitar e se divertir.

5. Espaços infantis

É provável que nenhum outro grupo de moradores seja mais beneficiado com o estilo de vida em um condomínio horizontal do que os pequenos. Quem tem crianças em casa sabe o quanto pode ser difícil a tarefa de procurar atrações de lazer que unem diversão e segurança em um mesmo local.

Todos os pais desejam proporcionar uma infância mais feliz para seus filhos. Por essa razão, muitos deles optam por morar em um empreendimento desse tipo, pois eles trazem consigo a vantagem de oferecer à sua família o acesso seguro a uma área de recreação e socialização.

Muitos desses locais contam com atrações pensadas especialmente para atender às necessidades das crianças mais exigentes e cheias de energia para gastar — e dos pais mais zelosos. São espaços infantis reservados, com quadras de esporte, áreas verdes, piscinas, parquinhos, salões de festas para aniversários, playgrounds, entre outros.

A garotada tem o privilégio de se beneficiar com o estilo de vida oferecido por esses locais, em que elas podem crescer, socializar, andar de patins, bicicleta e brincar ao ar livre sem precisar ir para longe de casa. Os pais agradecem e podem ficar mais tranquilos e descansados com a segurança de seus filhos.

Como construir em um condomínio horizontal?

A construção de um imóvel em um condomínio horizontal demanda que o proprietário fique atento a alguns parâmetros durante o projeto e a obra, como regras impostas tanto pela legislação da prefeitura quanto pelo empreendimento. Tais normas podem variar, mas trouxemos alguns exemplos a seguir.

1. Padrão de imóveis

Apesar de distintas, em todos os condomínios encontram-se regras para a construção da residência, instituídas tanto pelo Departamento de Urbanismo da Prefeitura da cidade quanto pelo regulamento interno.

Tais regras englobam situações como a área ocupada pela casa dentro do terreno. Há inúmeras circunstâncias em que, por exemplo, há a exigência de que a residência tenha ao menos 100 m² de construção. Essa situação define um padrão de dimensão e tem como objetivo evitar obras pequenas, como edículas. Se tratando de condomínios de alto padrão, o tamanho exigido pode ser bem mais elevado.

Outra restrição comum diz respeito aos muros, como não murar a frente da casa ou até mesmo nenhuma de suas faces. A regra mais frequente permite muros laterais, porém com limite de altura, frequentemente entre 2 e 3 metros.

2. Recuo

A regra sobre recuos existe em todos os condomínios horizontais. Ela trata da posição da construção em relação aos limites do terreno. O projeto da edificação deve respeitar dimensões de frente, fundo e laterais para que seja aprovado.

Essa norma assegura que sua residência não fique muito próxima da casa do vizinho, garantindo a privacidade e o conforto de ambos. Caso contrário, vocês poderiam ter problemas de insolação, ventilação e desconforto acústico, influenciando, inclusive, na boa convivência. Logo, é uma medida positiva, então não se preocupe, você não desperdiçará espaço do terreno.

3. Altura

Outra regra bastante comum no regulamento interno desse tipo de empreendimento é a limitação da altura em que será construída a residência e da quantidade de pavimentos — na maioria das vezes o número estipulado é de até dois.

O limite de alturas evita a desproporcionalidade entre as construções, criando uma padronização e um equilíbrio na paisagem do loteamento. Uma edificação muito acima do gabarito das envoltórias causaria não apenas desarmonia estética, mas também problemas de ventilação e sombras indesejadas.

Uma boa dica é contar com um arquiteto, pois esse profissional apresentará opções técnicas e soluções criativas que atenderão suas necessidades dentro da altura permitida, valorizando seu imóvel e tornando-o esteticamente harmônico.

4. Profissional especializado

Falando em arquiteto, nem pense em dispensá-lo no momento de projetar e construir sua casa. O profissional estudará as exigências do empreendimento e fará sua residência dentro das normas, evitando problemas indesejados e empecilhos no momento da aprovação.

Além disso, ele é o profissional mais indicado e com mais capacidades técnicas para conduzir o processo do começo ao fim — gerando mais economia na obra, inclusive. Você terá uma residência do seu jeito e diferenciada sem desrespeitar as regras impostas, valorizando o patrimônio.

Atualmente, existem empreendimentos que têm parcerias com ótimos profissionais da arquitetura e urbanismo. Não deixe de verificar isso com a empresa antes de fazer a compra de seu lote em um condomínio horizontal.

5. Gerenciamento da obra

As diretrizes do regulamento desse tipo de empreendimento também englobam o momento da execução da edificação, com questões importantes que devem ser analisadas. O objetivo é não atrapalhar a qualidade de vida dos outros moradores devido ao impacto gerado por uma obra no ambiente. A construção de um imóvel costuma incluir imprevistos, portanto, tais regras, que englobam o gerenciamento da obra, visam diminuí-los ou, pelo menos, amenizar os aborrecimentos causados.

Algumas exigências são comuns em todos os condomínios, por exemplo, os dias e horários em que as obras são executadas, evitando o incômodo de outros moradores. Esses períodos costumam equivaler ao horário comercial da cidade.

Outra regra é não colocar materiais de construção na rua ou na calçada, obrigando o proprietário a ministrar um local na própria obra ou pedir autorização para utilizar o terreno vizinho. A sujeira causada também merece atenção, pois, caso ocorra, a limpeza deverá ser feita sempre que necessária.

Visando a segurança, é bastante comum a exigência de manter o canteiro de obras fechado, colocando um tapume ou cerca limitando o acesso à construção. Outra medida de segurança, é o cadastramento na portaria de prestadores de serviço da sua residência, como o arquiteto, pedreiro etc. Só assim eles terão acesso liberado, evitando entradas inconvenientes no local.

Atente para o prazo da construção da casa, alguns condomínios estabelecem limites para evitar que terrenos fiquem desocupados, desvalorizando as demais edificações.

6. Instalações de redes

Durante o andamento do projeto, ou seja, antes de começar a obra, é importante ficar atento também em relação às redes de água, esgoto e eletricidade. Precisam ser identificados os padrões de ligação, a localização das faixas de conexões e suas dimensões — vale ressaltar que os parâmetros nem sempre são os mesmos em diferentes condomínios.

Esse é mais um motivo para lembrar do arquiteto antes de iniciar o projeto. Será ele que preverá todos os pontos de instalação, inclusive de águas pluviais, elemento que pode gerar diversos problemas quando mal dimensionado.

Prevendo todos os pontos, os imprevistos durante a obra tornam-se menores. Logo, uma dica é evitar alterações significativas no projeto original durante o desenvolvimento da edificação. Isso influenciará diretamente nas instalações de redes. Portanto, se mesmo assim você mudar de ideia, antes de dar as ordens, consulte o profissional adequado para prever os impactos resultantes.

7. Negligencias e penalidades

Por último, mas não menos importante, não negligencie o estatuto e as normas do condomínio. Mesmo que pareça um pouco chato, leia com atenção todo o regulamento antes de efetivar a compra do lote e de começar o projeto de sua residência. Assim você evitará inconvenientes, limitações e surpresas indesejadas.

Fique atento sobre quais serão as penalidades aplicadas caso alguma regra seja desrespeitada, seja em relação à edificação ou à convivência. Isso vale inclusive para você reivindicar seus direitos quando necessário.

Esperamos que, com o conteúdo deste texto, você tenha apreciado conhecer melhor o universo do condomínio horizontal fechado e tudo o que ele tem a oferecer para você e sua família.

Se você deseja residir em um local agradável, com mais conforto, segurança e opções de lazer, entre em contato com a Laredo. Ficaremos felizes em tirar todas as suas dúvidas e ajudá-lo a morar onde você sempre quis.

Posts relacionados