planta hidráulica

4 coisas que você precisa saber sobre a planta hidráulica de sua casa

Quem nunca passou (ou, ao menos, não conhece alguém que tenha passado) pela seguinte situação: ao perfurar a parede para instalar uma simples prateleira e fixar um espelho, um quadro ou algo do gênero, atingiu um cano de água e inundou o cômodo por completo?

Saiba que, se os olhos não veem, o bolso sente! Infelizmente, a maioria das pessoas, principalmente aquelas que estão construindo pela primeira vez, só se lembra da planta hidráulica diante de algum episódio traumático.

Para não passar por esse tipo de situação, evitar imprevistos e tornar o imóvel mais funcional, continue lendo este artigo e descubra a importância de ter um bom projeto hidráulico!

Thai Residence

1. Para que servem as plantas de um projeto de construção?

Se pilares, vigas e lajes formam o esqueleto da casa, os fios de eletricidade e canos de água dão vida à estrutura de concreto. É por isso que, além das plantas arquitetônicas (baixa, de telhado, de corte, da fachada etc.), existem as elétricas e hidráulicas.

Em escala, esses desenhos servem para planejar a disposição das instalações no imóvel, bem como dimensionar a capacidade e detalhar os tipos de materiais apropriados. Para tanto, são consideradas as necessidades dos futuros moradores.

Por isso, as plantas ilustram cada etapa da obra: da fundação, passando pelo contrapiso e por paredes, portas, vãos, janelas ou lajes, às instalações elétricas e hidráulicas.

2. O que é uma planta hidráulica, especificamente?

A planta hidráulica detalha a posição e o dimensionamento de reservatórios, bombas, tubulações e redes de distribuição (abastecimento e coleta) de esgoto, fossa séptica, águas pluviais e águas tratadas (fria ou quente).

Nela, são ilustrados os canos de entrada, provenientes da caixa d’água ou vindos diretamente da rua, e os respectivos pontos de saída. Isso inclui torneiras, chuveiros e vasos sanitários, bem como piscinas e o sistema de irrigação da obra, além das caixas de gordura e dos ralos internos ou pluviais.

Tal estrutura também mostra onde serão posicionados os registros intermediários, essenciais para fazer futuras manutenções no sistema. Assim, um projeto hidráulico adequado é fundamental para o funcionamento da casa. A caixa d’água deve ficar acima do restante do encanamento, por exemplo, para que o líquido ganhe pressão e consiga abastecer todos os cômodos com eficiência.

Profissionais envolvidos no projeto

A planta hidráulica, assim como a arquitetônica, deve ser elaborada pelo engenheiro ou arquiteto responsável pela obra. Somente um projetista profissional tem a capacidade de planejar, antecipadamente, as futuras necessidades da residência, evitando reformas para a passagem de canos extras, assim como uma série de patologias e inconformidades.

Apesar de muitos pedreiros assumirem a tarefa, quem deveria dar vida à planta hidráulica é o encanador (ou o bombeiro hidráulico). Para garantir que cada profissional se atenha à sua área de atuação, cada vez mais pessoas têm contratado uma equipe especializada para a gestão da obra.

A atuação do encanador se dá em dois momentos: primeiramente, cabe a ele passar as tubulações e abrir os pontos de saída no chão ou nas paredes. Após a colocação dos pisos e revestimentos, ele retorna à obra para instalar as torneiras, louças sanitárias e demais peças previstas no projeto.

3. Por que a planta hidráulica é considerada indispensável?

A planta hidráulica mostra por qual caminho passam os encanamentos e onde estão posicionados os registros intermediários. Estes últimos são os responsáveis por cada setor do imóvel — tanto em áreas internas quanto nas externas.

Por isso, antes de perfurar uma parede, é indispensável analisá-la com atenção. Para facilitar, há legendas que especificam cada elemento presente no projeto. A boa notícia é que, por meio da simbologia, até leigos conseguem decifrá-las.

Já no caso de manutenções preventivas, corretivas e preditivas (para quem pretende investir na automação residencial, por exemplo, otimizando o rendimento das instalações e reduzindo o risco de falhas operacionais) ou de reformas mais complexas, a planta deve ser entregue aos cuidados dos profissionais contratados para o serviço.

Além disso, é importante destacar que um bom projeto hidráulico previne uma série de problemas e, ao mesmo tempo, ajuda a proporcionar mais conforto aos moradores. Na prática, ele evita que o chuveiro fique sem pressão e que as louças sanitárias sejam posicionadas em locais errados, entre outros inconvenientes — para citar apenas as reclamações mais comuns relativas aos banheiros.

 

 

4. Como a planta hidráulica ajuda a economizar?

Se a ideia for economizar na construção, o proprietário deve comunicá-la ao arquiteto ou engenheiro responsável antes que o profissional dê início à elaboração do projeto. Entre as diversas medidas tomadas nesse sentido, será possível posicionar a cozinha e a área de serviço em locais próximos, bem como os banheiros sociais e as suítes, de modo a reduzir os gastos com materiais hidráulicos (tubos, conexões etc.).

Por outro lado, a falta de planejamento, além de deixar passar importantes soluções arquitetônicas, leva ao superdimensionamento dos materiais, onerando o custo da obra e gerando desperdícios.

Falando em economia, desde o caminho percorrido pelas águas de reuso até os redutores de vazão das torneiras devem ser previstos na planta hidráulica. Outro exemplo é a instalação de vasos sanitários com caixas acopladas, que gastam menos água a cada acionamento das descargas.

Prevenindo problemas 

Além disso, já existe uma economia apenas com a prevenção de problemas derivados da falta de planejamento. Sabe-se que boa parte das patologias (como o retorno de gases fétidos) presentes nas construções tem relação com problemas nos dutos de água e esgoto — cujos reparos são incômodos, caros e demorados, além de colocarem em risco a saúde da família.

De fato, consertar o sistema hidráulico costuma sair bem mais caro do que investir em um projeto eficaz, com profissionais capacitados e materiais de boa qualidade.

Como vimos, é fundamental projetar cuidadosamente as estruturas que compõem os bastidores da construção. Ter uma boa planta hidráulica não só melhora a funcionalidade da residência em relação ao abastecimento de água e à eliminação de resíduos, mas evita possíveis prejuízos.

Por isso, vale a pena ter uma cópia e deixá-la junto às demais plantas, sempre à mão. Mantenha todas elas estrategicamente guardadas no quartinho de ferramentas.

Gostou de saber mais sobre a planta hidráulica? Então, curta nossa página no Facebook e acompanhe outros conteúdos essenciais a quem quer construir sem passar por imprevistos!

Posts relacionados