decoração industrial

Decoração industrial: já pensou em aderir a um estilo diferente em sua casa?

Você está comprando ou acaba de comprar uma casa nova e está avaliando que estilo usar na sua décor? Que tal apostar na decoração industrial? Esse gênero, que vem se tornando uma tendência internacional, tem sua origem nos lofts de Nova York, que são unidades residenciais muitas vezes adaptadas dos galpões, das fábricas ou até mesmo das galerias de arte.

A ideia é mesclar itens de uso industrial, como móveis reciclados ou reaproveitados, com revestimentos crus e cores mais sóbrias em um espaço de ambientes integrados. O resultado são imóveis que passam uma impressão ampla, urbana e moderna.

No texto de hoje, vamos falar um pouco sobre os itens presentes na decoração industrial e dar algumas dicas para que você possa aderir a ele e deixar sua casa bem contemporânea e diferente. Confira!

Thai Residence

Revestimentos

Uma das partes mais importantes desse estilo é o revestimento, ou ainda, a falta dele. Muitas vezes, para dar uma impressão mais crua e fabril, é interessante deixar as paredes sem pintura, deixando os tijolos aparentes e até mesmo exibindo os canos e tubulações.

Se feito de forma descuidada, pode parecer desleixo, porém combinando com os móveis corretos e com adornos que seguem a mesma linha, a impressão é de modernidade e sofisticação.

Você pode optar por deixar os tijolos aparentes, como mencionamos, o que aquece o ambiente e o deixa com um estilo de ateliê. Uma opção também é fazer isso somente com uma das paredes do cômodo, ou então dividi-la ao meio horizontalmente e deixar somente a parte inferior sem pintura. Na parte pintada, você pode colocar quadros ou prateleiras com objetos e adornos.

Caso a ideia de tijolos não agrade, uma alternativa é o cimento queimado, que mantém o conceito da decoração industrial, porém de uma forma ainda mais moderna. É possível usar esse revestimento tanto no piso quanto nas paredes, já que é fácil de limpar e neutro o suficiente para não conflitar com nenhum outro artigo do ambiente.

O efeito queimado fornece uma variação de tons no cimento cinza, dando um aspecto inacabado, porém bonito e moderno. Hoje em dia, é possível também usar tintas ou argamassa que simulam a estética desse revestimento.

Espaços

Quando você pensa em uma fábrica, normalmente vem à mente um espaço amplo e de pé-direito (distância entre o piso e o teto) alto, como um galpão. Sendo uma das inspirações do industrial, ele acabou se apropriando desse estilo sem divisórias também nas unidades residenciais, como podemos ver nos lofts.

Portanto, ao optar por esse tipo de decoração, lembre-se que é importante ter cômodos grandes e integrados, nos quais a sala se misture com o salão de jantar e a cozinha. As divisões podem ser sugeridas pelo uso dos móveis, que muitas vezes servem de limites para cada área do espaço. Quanto menos paredes, mais industrial seu ambiente fica.

Outra característica importante são as portas e janelas. Elas devem ser amplas, cruas e usar os materiais que veremos em breve na parte de móveis, tais como madeira de demolição e metal. A iluminação natural é essencial nesse estilo, por isso aposte nos vidros e deixe a luz entrar.

Por falar em luz, a iluminação artificial também é bem importante para caracterizar o design industrial. Ela pode ser feita com cabos aparentes, usando por exemplo, lâmpadas penduradas em fios pendendo do teto ou contornando um móvel ao lado da cabeceira.

Lâmpadas cruas em geral combinam bastante com esse estilo, então fuja dos lustres e plafons e deixe os bulbos aparentes. Você pode fixá-los em uma estrutura, no modelo das luzes de camarim, ou escolher uma luminária ou abajur desse gênero.

Móveis

Perceba que o estilo industrial é mais seco, não apresentando peças muito glamourosas ou cheias de detalhes. A ideia é ser mais minimalista e discreto, de forma sofisticada e limpa.

Visto que a inspiração vem de ambientes criativos ou de produção, você pode reaproveitar objetos para utilizar como móveis, ou mesmo reciclar alguns itens para dispor pela casa.

Um velho escaninho pode ser restaurado e pintado para guardar objetos, um arquivo de metal pode ser estilizado em um gaveteiro, canos podem ser usados para segurar prateleiras e, cabides pendurados na tubulação aparente podem se tornar um suporte de casacos.

Você pode usar um bloco de concreto como uma bancada ou utilizar paletts (estrados de madeira usados na armazenagem) para substituir cabeceiras ou até mesmo servir de apoio para os colchões ou almofadões, transformando-se em camas ou sofás.

Todavia, se não quiser algo com essa aparência reciclada, você também pode optar por móveis mais tradicionais, como armários, mesas e cômodas, mas lembre-se de escolher modelos bem geométricos e de cores únicas e sóbrias. Para pequenos móveis, como mesinhas de centro, cadeiras e banquinhos, prefira itens feitos de metal ou madeira de demolição.

Thai Residence

Cores e texturas

As opções são bem neutras e sólidas, normalmente se limitando a tons de cinza e marrom. Você também pode escolher uma cor mais escura, como um azul-marinho, para compor alguns ambientes, mas a variação entre os móveis e os revestimentos deve ser sutil.

O que é aceito e até mesmo incentivado no design industrial, é o uso de um objeto destaque com cor viva e alegre, em meio aos tons pastéis e pálidos favorecidos nessa decoração. Talvez uma geladeira ou uma cadeira colorida, uma mesinha em amarelo ou vermelho vivo no centro da sala, ou ainda um quadro abstrato vibrante podem ser bons contrastes para quebrar a sobriedade do ambiente.

No momento de escolher almofadas, lençóis, mantas e edredons, fuja das estampas e mantenha-se na mesma paleta escolhida para os outros itens de decoração e revestimento. Lembre-se de preferir materiais um pouco mais grosseiros, sem rendas ou transparências.

As texturas devem ser limitadas àquelas que correspondem ao tema, evitando itens com pelos ou macios demais. Prefira o estilo cru, sem revestimento e o (aparente) não-tratado, como uma madeira crua e pinturas em alto relevo. Tudo que parecer ter sido cuidado demais (materiais muito lisos, homogêneos ou com aplicações de verniz) vai destoar da linha industrial.

Adornos e objetos

Ao escolher lugares para guardar materiais, como livros, revistas, discos ou objetos colecionáveis, lembre-se que o industrial prefere tudo exposto. Por isso, não busque lugares fechados para guardar tudo, aproveite seus itens pessoais para decorar e personalizar o ambiente.

Da mesma maneira, não esconda o piso com tapetes ou tampe as janelas com cortinas. Deixe que o chão apareça e que as esquadrias façam parte da ambientação.

Por último, não se preocupe demais em arrumar as coisas da maneira tradicional. Lugares improvisados ou provisórios também são características do estilo, portanto apoiar um quadro em uma parede ou no topo de uma cômoda pode ser uma boa ideia para trazer cor e leveza ao ambiente.

Por fim, vimos que a decoração industrial é superinteressante, moderna, permite o aproveitamento de materiais e a reciclagem e valoriza os tons sóbrios e homogêneos. Seguindo nossas dicas, ficará mais fácil entender o estilo e utilizá-lo para deixar sua casa personalizada, diferente e sofisticada.

Gostou das dicas? Achou que a decoração industrial combina com o perfil da sua família ou prefere olhar outros estilos? Então aproveite e confira nosso texto sobre decoração rústica e decida agora o que tem mais a ver com vocês!

Posts relacionados