Luminária para sala

Confira 8 tipos de luminária para deixar a sua sala mais charmosa

Que a luminosidade natural faz toda a diferença na qualidade de vida encontrada em um ambiente, todos sabem. Mas quando o sol se põe, cabe à iluminação artificial permitir que as atividades cotidianas continuem sendo realizadas noite adentro.

Além da função prática, um bom projeto luminotécnico tem papel importante na decoração de interiores, deixando os cômodos mais amplos ou aconchegantes, servindo para destacar peças especiais ou camuflar imperfeições, só para citar alguns exemplos. Por isso, antes de adquirir uma luminária para sala, acompanhe este artigo e descubra como acertar na escolha do modelo!

 

Por que a luminária para sala é um objeto indispensável?

A luminária é um objeto de decoração com funcionalidade. De maneira simplista, um modelo com foco mais aberto é ideal para a sala de jantar. Já os com focos mais fechados, podem ser distribuídos, com moderação, por todo o ambiente de estar.

Na maioria das vezes, a iluminação utilizada nas salas têm lâmpadas com cores quentes, pois são tonalidades mais indicadas para relaxar durante as refeições ou assistir a filmes sem ofuscar a visão.

Afinal, a temperatura da cor, indicada em kelvins (K), é diretamente relacionada ao conforto visual. Sendo assim, em salas, bem como em quartos, recomenda-se o uso de lâmpadas em tom branco-morno, em torno de 2700 K a 3000 K.

Quais são os tipos de luminárias para sala mais utilizados?

A maneira mais fácil de acertar na escolha da luminária para sala é conhecer as características dos principais modelos encontrados no mercado.

Confira oito opções que estão em alta em projetos de decoração de interiores, sejam eles clássicos ou modernos:

1. Pendentes

Usados sobre mesas de jantar, aparadores ou bancadas dispostas na área gourmet, em ambientes integrados, os pendentes conferem um ar despojado à sala. Para ninguém bater a cabeça, devem ficar a uma distância de 0,70 m a 1 m dos tampos.

De maneira geral, os pendentes oferecem uma iluminação difusa, a qual pode ser mais suave, caso a lâmpada fique coberta, ou mais intensa, se ficar à mostra.

Neste caso, vale a pena investir em lâmpadas com design retrô (de bulbo ou vela), as quais imitam a aparência e a temperatura de cor das antigas incandescentes com filamento de carbono, mas com economia e tecnologia que assegura sua durabilidade.

2. Lustres

Dispostos sobre mesas de jantar, são encontrados nos mais variados modelos e tamanhos, de clássicos a modernos, muitas vezes com elegantes penduricalhos de vidro ou cristal.

Em ambientes pequenos, deve-se tomar cuidado com o excesso de luminosidade, para não criar uma atmosfera desagradável. Por isso, quanto mais alto for o pé direito, maior pode ser o lustre; e vice-versa.

Em ambientes integrados, a iluminação principal deve ser a da sala de estar e, na sala de jantar, o lustre sobre a mesa deve iluminar a comida e os convidados de maneira aconchegante, cumprindo mais um papel decorativo do que funcional.

3. Abajures

São os modelos de luminárias mais aconchegantes, pois além de muito charmosos, oferecem iluminação indireta. Hoje em dia, aparecem em versões modernas, com designs que vão muito além das tradicionais cúpulas de antigamente.

O abajur pode ficar apoiado no chão, geralmente, colocado entre uma das laterais do sofá e a parede (para evitar que as pessoas enrosquem o pé e tropecem na sua base ao transitar pelo ambiente), ou disposto sobre uma mesinha de canto.

4. Luminárias de leitura

Tratam-se de peças de design com finalidade específica: facilitar a leitura por meio de uma iluminação bem direcionada. Mas como neste caso o objeto tem uma função prática, a temperatura de cor deve ser o branco-frio, em torno de 5000 K a 6000 K.

As luminárias de leitura (também chamadas de luminárias de pé ou de piso) ficam, na maioria das vezes, apoiadas no chão, mas também podem ser chumbadas na parede, em versões com braços articulados. Geralmente, são dispostas próximas às poltronas.

5. Plafons

Discretos e tradicionais, os plafons são luminárias de sobrepor, geralmente, em formatos quadrados ou redondos.

Instalados no ponto central dos tetos, projetam uma iluminação indireta para todo o ambiente de estar, a qual varia em função da translucidez do vidro que cobre as lâmpadas.

6. Arandelas

Outro modelo tradicional, as arandelas são instaladas nas paredes e iluminam o ambiente de maneira indireta, podendo ser direcionadas para cima, para baixo ou para os lados.

Geralmente, ficam em corredores e áreas de passagem, destacando fotografias, quadros, entre outros objetos decorativos. Também podem cumprir a função de abajur, desde que instaladas próximas às laterais dos sofás.

7. Luminárias embutidas

Os spots são uma solução ideal para ambientes nos quais o pé direito não é muito alto. Embutidos no gesso ou em sancas, atuam como pontos de luz diretos e conferem um acabamento minimalista.

Distribuídos pelo teto, os spots embutidos iluminam o ambiente por igual e não interferem na decoração.

8. Trilhos com spots

Práticos e modernos, os trilhos com spots são presos sobre o teto, sem a necessidade de rasgar o gesso.

Como os spots são direcionáveis, servem para destacar objetos de decoração, quadros, porta-retratos, bem como uma estante de livros, por exemplo.

Como ter uma iluminação eficiente, sustentável e econômica?

A melhor maneira de ter uma casa com iluminação eficiente, sustentável e econômica é investir em lâmpadas de LED, cujo consumo é até 10 vezes menor do que as convencionais e a durabilidade até 30 vezes maior.

Ao mesmo tempo, vale a pena investir em um sistema de geração de energia solar fotovoltaica, o qual pode reduzir a conta de luz à tarifa mínima cobrada pela concessionária local, bem como em um sistema de aquecimento de água.

Por último, mas não menos importante, deve-se aproveitar ao máximo a luminosidade natural dos ambientes, valorizando-a por meio de grandes vãos, bem como amplas portas e janelas envidraçadas.

Como visto, a iluminação não pode ser nem demais, deixando o ambiente muito claro, nem de menos, tornando-o escuro. Para se obter o efeito desejado, não tem jeito: é preciso acertar na escolha da luminária para sala. A boa notícia é que agora que você conhece as características dos principais modelos disponíveis no mercado, fica fácil se decidir. Mas caso ainda tenha alguma dúvida, deixe seu comentário no post para que possamos ajudá-lo.

Posts relacionados