4 tipos de temperamento e como influenciam na convivência em condomínios

4 tipos de temperamento e como influenciam na convivência em condomínios

Manter um bom relacionamento com outras pessoas é uma verdadeira arte, ainda mais se formos obrigados a fazer isso em um ambiente circunscrito, como no trabalho ou até mesmo no local em que moramos. Por isso, conhecer quais são os 4 tipos de temperamento e como influenciam na convivência em condomínios pode ser muito importante.

Não é novidade para ninguém que uma boa relação interpessoal influencia no dia a dia e, dessa maneira, aprender a lidar com as diferenças contribui para a administração, o gerenciamento das reuniões e a intermediação de crises. Ficou interessado? Confira o conteúdo a seguir e aprenda um pouco mais sobre esse tema!

Exclusividade é construir sua casa do seu jeito.

A bagagem emocional e seus reflexos

Podemos chamar de bagagem emocional todas aquelas emoções e experiências que vamos acumulando ao longo das nossas vidas, tanto as boas quanto as ruins. Não importa sua origem ou seu local de nascimento: você terá decepções, alegrias, perdas, conquistas, frustrações, vitórias, injustiças, mágoas, culpas e muitas outras situações.

O estado atual de qualquer indivíduo, portanto, estará intimamente relacionado com esses fatos e as suas implicações com o passar dos anos, pois é justamente por meio disso tudo que criaremos e fortaleceremos as nossas crenças e paradigmas que conduzirão, entre outras coisas, a forma pela qual viveremos em sociedade.

Enquanto alguns são mais aptos a gerir com maestria os seus relacionamentos, outros não sabem muito bem como administrar melhor os conflitos, trazendo à tona preconceitos e fechando as portas para oportunidades. Para compreender melhor como esse cenário pode influenciar em um condômino, vale conhecer os 4 tipos de temperamentos humanos.

Os 4 tipos de temperamentos humanos

1. Temperamento sanguíneo

As pessoas que possuem o chamado temperamento sanguíneo, como o próprio nome já diz, são mais viscerais e tem comportamentos ligados ao conceito de intensidade que o sangue nos traz à mente. Quem tem a personalidade assim costuma ser expansivo e gostar de se comunicar com outras pessoas usando muitos gestos e palavras.

Não à toa, atrai a atenção de todos os que estão ao redor, podendo agir também com simpatia e bom humor, fazendo amigos com bastante facilidade e se adaptando muito bem em novos ambientes, o que pode ser ótimo para os condomínios fechados, sobretudo em situações estressantes, como implementação de mudanças, obras e construção.

Em termos de emoções propriamente ditas, quem tem o temperamento sanguíneo tende a ser intenso e sincero, não se deixando abater com facilidade e enxergando o lado positivo das coisas, com perseverança e resiliência. O lado negativo fica exatamente por conta da impulsividade, que pode levar ao exagero e, consequentemente, às brigas.

2. Temperamento fleumático

Fleuma não é um termo muito utilizado por boa parte das pessoas que não trabalha na área da saúde, mas essa palavra se refere à linfa, que é um líquido presente no organismo humano com forte relação com a imunidade e outras funções circulatórias. Dessa maneira, não é difícil imaginar que esse tipo de temperamento parece com o sanguíneo em alguns pontos.

As pessoas fleumáticas são, na maioria das vezes, consideradas boas de relacionamento, com facilidade para expressar as suas opiniões e bastante eficientes, mesmo sob pressão. Por outro lado, possuem tendência a serem pacíficas, evitando conflitos e pensando muito bem antes de agir, não abrindo brechas para polêmicas ou controvérsias.

Em geral, quem tem temperamento fleumático gosta de conviver com a rotina e prefere ambientes silenciosos e mais tranquilos. Como ponto de melhoria, vale trabalhar a proatividade, na busca por formas um pouco mais rápidas de agir quando for necessário, aceitando projetos e mudanças de maneira mais otimista.

3. Temperamento colérico

A palavra cólera é um sinônimo para sentimentos como a raiva, a destemperança e a exaltação. Sendo assim, não é difícil imaginar que indivíduos com o temperamento colérico sejam um dos grandes desafios do setor imobiliário, uma vez que não são propriamente simples de lidar e podem ser muito intensos no que fazem.

No entanto, também existem muitos pontos positivos para quem é assim, pois são fortes e cheios de energia para agir em busca de seus objetivos, não se abatendo com facilidade, mesmo diante de obstáculos mais robustos. A determinação e a capacidade de liderança podem fazer parte do rol de suas características mais marcantes.

O lado mais negativo parece pairar na dificuldade para se relacionar com os outros, por conta da explosividade e da tendência à dominação. É preciso cuidado para que o excesso de confiança não acabe se transformando em prepotência, procurando mais tolerância e paciência com os vizinhos, em busca de relacionamentos mais tranquilos.

Os prazeres de viver em um condomínio horizontal

4. Temperamento melancólico

Há muito tempo, a melancolia era ligada à chamada bílis negra, uma substância que se acreditava ser secretada por glândulas suprarrenais e pelo baço, trazendo fraqueza e desânimo para a pessoa. Dessa maneira, não é difícil supor que os indivíduos com o temperamento melancólico sejam pessoas mais tímidas e muito reservadas.

Por isso, muitas vezes, eles podem ser considerados solitários e extremamente sensíveis, guardando para si os seus próprios sentimentos, até mesmo como uma proteção contra os eventuais sofrimentos que possam surgir. Podem ter problemas em se expressar, pela falta de segurança e de confiança em si mesmos.

Muitos artistas famosos ligados à música, pintura e escrita, por exemplo, apresentam esse tipo de característica, sendo muito detalhistas, perfeccionistas e um tanto quanto organizados. Curiosamente, no relacionamento pessoal, esses indivíduos podem ser exigentes e com padrões elevados, ao mesmo tempo em que podem agir com egoísmo e pessimismo.

Como você pôde ver ao longo deste conteúdo, os diversos tipos de temperamentos humanos são um desafio para a convivência em sociedade, ainda mais em locais circunscritos e com áreas em comum, como os condomínios. Quem ocupar os cargos de liderança e gerência nesses lugares, portanto, precisa estar preparado para lidar com isso!

O papel de liderança pode ser facilitado, como é o caso de empreendimentos produzidos e administrados por urbanizadoras que pensam na qualidade de vida dos moradores, no gerenciamento de reuniões, crises e gestão de pessoas dentro do condomínio. Ficou interessado? Então não perca mais tempo e entre logo em contato conosco!