Conheça o patrimônio histórico de Sergipe e se encante!

Conheça o patrimônio histórico de Sergipe e se encante!

Sergipe é um estado que conta com as mais incríveis belezas naturais, oferece um contato com a natureza dos mais notáveis do Brasil, além de contar com uma cultura rica, tanto na gastronomia quanto nos costumes. Além disso, conhecer os pontos principais do patrimônio do estado significa mergulhar na origem não apenas regional, como também do país.

Desvendar a nossa história significa conhecer novos locais, saber o por quê de alguns costumes, além de descobrir de onde veio parte de nossa culinária. Pensando justamente nesses aspectos, elaboramos este post para mostrar quais são os bens do patrimônio histórico de Sergipe que você precisa conhecer. Boa leitura!

Simulador Laredo

Centro histórico de São Cristóvão

São Cristóvão foi a primeira cidade e capital de Sergipe, estando situada a cerca de 20 km de Aracaju. E essa importância não se resume apenas ao estado: é a quarta cidade mais antiga do país, com uma arquitetura que dá ao município importância de âmbito internacional. As suas igrejas e museus são tombados pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), tendo a sua praça principal sendo eleita Patrimônio Mundial pela Unesco.

Em relação à culinária, as queijadas são tradição do local! Apesar do nome, essa iguaria da gastronomia sergipana não leva nada de queijo. Trata-se de prato de origem escrava, em que usavam coco para substituir o derivado do leite, uma vez que o produto era exclusivo para os senhores de engenho.

Também é interessante ressaltar que São Cristóvão é palco de diversas manifestações culturais e religiosas, o que torna o município tão importante para a história de Sergipe.

Orla de Atalaia

A Orla de Atalaia é considerada um dos principais cartões-postais de Aracaju. É o centro de entretenimento de Sergipe, onde é possível encontrar restaurantes, hotéis, praças e demais locais para curtir feriados ou finais de semana. Além desses, também se encontram ao longo de seus seis quilômetros de extensão:

  • Região dos Lagos — espaço com três lagos que reúne vários turistas e nativos ao entardecer;

  • Monumento dos Formadores da Nacionalidade — relembra importantes líderes que moldaram a história de nosso país;

  • pista de skate;

  • espaço de MotoCross;

  • kartódromo.

A Orla fica localizada a 9 km do Centro da cidade e engloba, também, 4 praias: Hawaizinho, Atalaia, Cinelândia e Artistas.

Descubra Aracaju. Clique aqui e baixe o e-book

Parque Nacional da Serra de Itabaiana

O fim de semana chegou e você deseja fugir um pouco dessa rota turística típica de Aracaju que engloba céu e mar? O Parque Nacional da Serra de Itabaiana também merece destaque ao mencionarmos sobre o patrimônio histórico de Sergipe! Localizado entre os municípios de Itabaiana e Areia Branca, é considerado um dos principais destinos para lazer, especialmente de quem já reside no estado.

A Serra de Itabaiana está entre as principais preocupações ambientais do estado, uma vez que o seu solo de areia branca tem importância significativa para a preservação de algumas espécies, especialmente de aves. Por meio de suas 12 trilhas há a possibilidade de visitar cachoeiras e riachos, além de visitar o alto da Serra, que está a 659 metros de altitude — acredite, esse é o segundo ponto mais alto do estado!

Área preservada do município de Laranjeiras

Assim como São Cristóvão, o município de Laranjeiras também tem a sua importância na arquitetura sergipana, principalmente por ser um dos únicos que ainda guarda traços coloniais que contam um pouco de nossa história. Foi tombado pelo IPHAN em 1996, período em que a região estava em amplo desenvolvimento devido a presença do primeiro porto, com o objetivo de preservar todo o casario dos séculos XVIII e XIX.

Lá também se encontram importantes igrejas com estilo barroco, além de belas paisagens. O município foi fundado às margens do rio Cotinguiba, cujo desenvolvimento econômico se deu especialmente pela chegada do cultivo da cana-de-açúcar. É um local que vale a pena conhecer para se aprofundar na cultura do estado e no passado de nossos moradores.

Festa de lambe-sujo e caboclinhos

Não podemos deixar de mencionar algumas das festas que fazem parte da cultura do estado e que são pertencentes ao patrimônio histórico de Sergipe! A luta de negros e indígenas, nesse contexto, trazia um tom artístico e quase lúdico, no qual moradores e visitantes têm a chance de presenciar dois grupos folclóricos que realizam uma performance baseada na destruição dos quilombos.

Para essa encenação, no grupo que representa os Lambe-Sujos, meninos e homens são pintados de preto, utilizando tinta e melaço. Desse grupo, fazem parte:

  • Rei;

  • Príncipe;

  • Pai Juá;

  • Mãe Suzana — representação da escrava negra.

Já do outro lado estão os caboclinhos, que, para representarem os indígenas, pintam o corpo de vermelho e utilizam acessórios como penas, flechas e cocares. No município de Laranjeiras, essa representação artística é considerada a maior a céu aberto em todo o mundo, comprovando a importância desse aspecto cultural para o estado.

Parafusos

Outra importante representação artística, Parafusos é um grupo formado por homens que vestem anáguas brancas e que realizam movimentos 360º sobre si, relatando a fuga dos escravos para os quilombos. De acordo com dados históricos, durante a fuga os escravos roubavam essa vestimenta de suas sinhás, que as deixavam nas partes externas.

Assim, saíam às ruas dando pulos e voltas pela liberdade, trazendo um verdadeiro pavor para os senhores que acreditavam se tratar de assombração. Como os escravos vestiam as peças cobrindo todo o corpo, inclusive a cabeça, as pessoas temiam que fossem almas sem cabeças e sequer ousavam sair de casa.

Neste conteúdo, você pôde conhecer parte do patrimônio histórico de Sergipe. Conforme observado, ele não se limita apenas a pontos turísticos, representando a cultura do estado, representações artísticas, culinária e preservação ambiental. Conhecer um pouco mais sobre a história regional permite entender sobre os costumes, a origem de determinados alimentos e, até mesmo, observar o porquê de traços linguísticos tão característicos de cada local.

Mesmo morando em Sergipe, é comum que as pessoas não conheçam esses relatos, mas admirem da mesma forma toda a festividade e o turismo presente no estado. Caso deseje conhecer alguns pontos turísticos da nossa capital é só continuar no blog. Boa leitura e até a próxima!

Posts relacionados