o que fazer em aracaju

Afinal, o que fazer em Aracaju? Veja aqui algumas dicas!

Retratada em prosa e verso por artistas de diversas épocas (como Caetano Veloso, em “Aracaju” — 1979, Jorge Amado, em “Tereza Batista Cansada de Guerra” — 1972, e Luiz Gonzaga, em “Adeus Iracema” — 1962), a capital sergipana é considerada uma das mais belas do Brasil. Mas mesmo transbordante de beleza, tem muito morador que ainda não sabe o que fazer em Aracaju em um feriado de sol ou em um sábado à noite.

Se esse é o seu caso, ou mesmo se você pensa em se mudar ou fazer turismo na região, vamos mostrar algumas dicas valiosas sobre os tesouros da cidade que você precisa experimentar mais! Confira!

Maui Residence casa em condomínio fechado

Quais passeios fazer em Aracaju?

Catamarã rio Vaza-Barris

Quer fazer um passeio pelo rio Vaza-Barris, com embarque na Orla do Pôr do Sol, tendo a oportunidade de enxergar a cidade por um ângulo totalmente diferente?

Então, o que você precisa é tirar um dia para fazer um passeio de catamarã pelo leito desse rio charmoso próximo à praia do Mosqueiro, lazer que lhe permitirá conhecer uma série de ilhas encantadoras, fazendo paradas em rústicos cenários, como Crôa do Goré e Ilha dos Namorados, além de ter o privilégio de contemplar, da linha do rio, o estonteante sol avermelhado a se esconder vagarosamente por trás do Vaza-Barris. Vale a pena.

Com 450 km de extensão, o rio, cuja margem foi palco da histórica Guerra de Canudos, nasce na Bahia e deságua em Sergipe, sendo que suas águas se tornam salobras ao se aproximar do menor estado brasileiro em função do tipo de solo, bem como pela proximidade do mar.

Praia dos Náufragos

A Praia dos Náufragos é marcada pela areia branca e pelos ventos fortes, tendo ganhado esse nome devido a um naufrágio ocorrido em 1907.

O acidente rendeu à praia não somente seu atual nome, mas também a lenda popular que diz que os espíritos dos marujos submersos permanecem vagando pela área, sendo frequentemente ouvidos por pescadores e moradores do local.

Deixando de lado as crendices, essa faixa litorânea é excepcional para uma boa caminhada ou um banho de mar (devido às poucas ondas).

Considerada uma das mais aconchegantes da cidade, a Praia dos Náufragos tem boa infraestrutura de bares e restaurantes, além de estar situada a cerca de 8 km da Orla de Atalaia (de ônibus, você pode chegar lá por meio da linha 600-1).

Não sabe o que fazer em Aracaju? Dedique uma tarde a um mergulho nas águas mornas desse cenário paradisíaco!

Oceanário de Aracaju

O Oceanário de Aracaju é o 1º do Nordeste e o 5º do Brasil. Instalado próximo à Região dos Lagos e bem pertinho da Orla de Atalaia, o complexo é referência na preservação de 5 espécies de tartarugas brasileiras.

O projeto (1.700 m² de área construída, cuja edificação foi desenhada para simular uma tartaruga gigante) abriga um total de 70 espécies distribuídas por 18 aquários (5 de águas doces e 13 de águas salgadas). Entre os animais estão cavalos-marinhos, moreias, raias, xaréus, caranhas e, é claro, tubarões.

Trata-se de um verdadeiro microcosmo dos ecossistemas aquáticos regionais, organizados para despertar a consciência dos visitantes (moradores, turistas e pescadores) sobre a importância da preservação.

Está de bobeira sem saber o que fazer em Aracaju em uma tarde de sábado? Reúna a família e visite essa joia do projeto TAMAR. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (estudantes), sendo que o espaço funciona diariamente (segunda-feira, das 10h às 18h e de terça a domingo, das 09h às 21h).

Praia de Aruana

Repleta de quiosques, coqueiros e bancos de areia, a Praia de Aruana é definitivamente uma das mais belas de Sergipe, principalmente em função de sua extensa faixa de areia clarinha e de seu mar azul que sempre nos convida para bons minutos de relaxamento ao pôr do sol.

A menos de 4 km da badalada Atalaia, a Praia de Aruana é uma opção interessantíssima a quem busca o que fazer em Aracaju com crianças e, ao mesmo tempo, quer fugir das multidões e dos camelôs em nome da tranquilidade e do contato “espiritual” com a natureza.

Ponte do Imperador

Em 1860, o Imperador D. Pedro II visitou Sergipe. Para a chegada de Sua Majestade, foi construído um ancoradouro para que o navio Apa, que conduzia a Realeza, pudesse ancorar com segurança. Mais tarde, em 1904, a ponte foi modernizada, ganhando contornos e materiais mais sofisticados, como vidros e metais trazidos da Inglaterra.

Ao longo das décadas, esse ponto turístico tombado passou por outras mudanças, culminando na construção de alvenaria e da escultura dos dois índios (simbolizando a raiz cultural sergipana), que milhares de pessoas usam como cenário fotográfico ao passarem pela capital sergipana.

Pelo seu valor histórico, o monumento vale a visita, inclusive por quem já mora na cidade (uma vez que pode servir como “aula de História” ao ar livre aos seus filhos).


Onde comer em Aracaju?

Se você não sabe, entretanto, o que fazer em Aracaju em um final de semana com a família ou naquela sexta à noite convidativa para um momento gastronômico, conheça alguns dos excelentes polos da cidade:

Pastel da Jane

Se você dedicou um dia para levar seus filhos ao Mundo da Criança ou ao Kartódromo, nada melhor que fechar o dia saboreando um delicioso pastel de charque (R$ 12,90), camarão (R$ 14,50), caranguejo (R$ 14,50) ou bacalhau (R$ 14,90) na pastelaria mais famosa da cidade, o Pastel da Jane.

Situado na frente do Mundo da Criança e a duas quadras do Oceanário, o Pastel da Jane é uma excelente opção na Orla de Atalaia para quem quer conciliar a crocância de um pastel saudável (frito com gordura vegetal) com os sabores inigualáveis da culinária nordestina (tem até pastel de aratu!). Se você é aracajuano, é quase um dever cívico dar uma passada no local!

Cariri

Quer ter uma noite agradável com sua família e sair da mesmice da rotina? Pois se você não sabe o que fazer em Aracaju, faça uma visita ao Cariri!

Localizado na famosa Passarela do Caranguejo, o Restaurante Cariri é um polo gastronômico consagrado na cidade, com ambiente temático (que remete ao sertão nordestino), música ao vivo (a partir das 20h), pratos bem servidos e a preço justo, dentre os quais o pirão de peixe e a casquinha de siri são destaques.

Vale a pena experimentar também a carne seca com mandioca frita e o suco de graviola. Há quem diga que morar em Aracaju e não visitar o Cariri é como habitar em Roma e não ver o Papa!

Pitu com Pirão da Eliane

Quem vive em Aracaju e ainda não foi ao Pitu com Pirão da Eliane perde uma ótima oportunidade de conhecer o delicioso tempero da galinha caipira com pirão, uma das especialidades da casa.

Que tal uma moqueca de robalo ao leite de coco? E o que dizer de uma suculenta mariscada acompanhada de suco de umbu ou mangaba, finalizada com um doce caseiro típico da região, como queijadinha de coco?

Restaurante Caçarola

No terraço do Mercadão, você encontra um excelente local para quem ama uma boa pescada aracajuana, moqueca sergipana, além do clássico “Camarão de Cueca”, nome engraçado para uma farta moqueca de camarão acompanhada de arroz, pirão de dendê, farofa e vinagrete.

O escondidinho de frango com macaxeira é também uma entrada muito requisitada no Restaurante Caçarola. Como sobremesa, vale a pena conhecer a “Moça Virgem” (sorvete de tapioca com calda de banana flambada na cachaça).

Ainda que você seja aracajuano, dificilmente conseguirá reproduzir todas essas combinações em sua casa, daí porque vale a pena conhecer o local!

Bom, por hoje é só. Agora que você recebeu um minirroteiro sobre o que fazer em Aracaju, quer (re)descobrir mais sobre a capital do estado mais charmoso do país? Então, conheça agora as belezas das orlas e dos calçadões de Sergipe!

Posts relacionados