Morar em casa ou apartamento: o que é melhor para crianças?

Morar em casa ou apartamento: o que é melhor para crianças?

Escolher um lugar para viver é sempre um desafio, especialmente em um país no qual o mercado imobiliário é tão diversificado, como é o caso do Brasil. É preciso considerar não apenas as necessidades e expectativas da família, como também a limitação do orçamento. Dentro desse contexto, morar em casa ou em apartamento é um dilema muito comum.

A dúvida fica ainda maior se formos pensar no que é melhor para as crianças, pois elas têm as suas próprias demandas e a preocupação com a qualidade de vida fica ainda mais elevada quando os filhos estão envolvidos. Portanto, confira este post e aprenda um pouco mais sobre o tema.

 

Vantagens de morar em casa

Maior área privativa

Umas das grandes vantagens de morar em casa é que esse tipo de propriedade possui uma área privativa maior, especialmente quando pensamos em ambientes como o quintal, o jardim da frente ou em varandas. Obviamente, para crianças, que gostam de correr e precisam de espaço para brincar, isso é muito positivo.

Se para algumas famílias isso pode soar como um sinônimo de mais trabalho com limpeza e manutenção, o fato é que esse é um tremendo diferencial para quem quer educar seus filhos com um pouco mais de contato com o ar livre ou mesmo para quem deseja estimular o convívio com animais de estimação ou um maior contato com a terra.

Além disso, em uma casa, as chances de obter os benefícios de uma iluminação natural e ventilação são maiores. A incidência do sol, por exemplo, é muito importante para combater ácaros e fungos, afastando crises alérgicas.

Mais liberdade

Outro ponto interessante é que em uma casa você tem mais liberdade. Esse espaço é a sua residência e pronto. Pode usar o tipo de calçado que desejar — o uso de salto alto é motivo comum de reclamações em prédios — ou não ficar muito preocupado quando algo cai ou com brincadeiras das crianças no chão, afinal, não há andar de baixo com outros moradores.

É muito interessante, portanto, considerar que não existem vizinhos no andar de cima ou de baixo e, na maioria das vezes, há uma distância mais elevada para as propriedades que ficam ao lado. Assim, você tem menos chances de ser incomodado com o barulho de outros moradores e garante noites de sono mais longas e sossegadas.

Desvantagens de morar em casa

Custos de manutenção

Uma desvantagem de morar em uma casa é que essas propriedades, em linhas gerais, acabam tendo um custo de manutenção um pouco maior. Como o orçamento doméstico já costuma ficar mais apertado para quem tem filhos pequenos, por conta dos gastos com escolas, cursos, plano de saúde e outros, isso pode pesar no bolso.

Os ambientes mais amplos e os espaços exclusivos, como quintais e jardins, invariavelmente acarretam algumas despesas extras para os proprietários, especialmente em termos de conservação e limpeza. E esse valor precisa ser considerado para não estourar o orçamento mensal da família.

Vantagens de morar em apartamento

Plantas mais funcionais

Uma das vantagens de morar em apartamento é que as plantas estão mais modernas e funcionais do que elas eram há alguns anos. Os projetos estão mais de acordo com as necessidades atuais e beneficiam um estilo de vida mais dinâmico, que não admite desperdícios e prevê o aproveitamento de praticamente todos os espaços disponíveis.

É a escolha perfeita para profissionais ainda em começo de carreira ou para jovens casais, por exemplo.

Mais socialização

Como há áreas comuns sendo divididas, como os corredores e elevadores, as chances de socializar são maiores. Muitas vezes, o amigo ou o coleguinha das crianças pode estar logo ali, na porta da frente, evitando ter de levar e buscar de carro. Além disso, pode ser possível dividir caronas para escolas, cursinhos, clubes etc.

Desvantagens de morar em apartamento

Adequação a regras

Ainda que mesmo os condomínios horizontais tenham regras, elas costumam ser bem mais severas nos edifícios, especialmente por conta do espaço menor, do fato de os vizinhos dividirem paredes e encanamentos. Por exemplo, querer varrer a casa ou realizar alguma mudança, precisa estar no horário estabelecido.

Prédios têm um regimento interno rígido e isso é muito importante para garantir uma convivência mais harmoniosa entre os moradores e também para evitar problemas ou discordâncias de opiniões. No entanto, quem não lida bem em seguir regras pode enfrentar alguma dificuldade para viver em um ambiente tão controlado.

Embora essas normas sejam decididas e estabelecidas em conjunto pela maioria dos moradores nas assembleias de condomínio, não há muito o que fazer se você for minoria e não se sentir à vontade com alguma disposição. Além disso, existem penalizações e multas que podem ser aplicadas caso você descumpra algo.

Vizinhança barulhenta

Por fim, quem não gosta de barulho também terá boas chances de preferir morar em uma casa. Os prédios compartilham paredes e outras áreas comuns, o que implica maiores níveis de ruído no dia a dia, mesmo que a vizinhança seja mais tranquila e formada predominantemente por famílias.

Quem não gosta de bichos de estimação ou tem filhos alérgicos ao pelo de animais, por exemplo, pode acabar sendo exposto a essa convivência compulsoriamente, por conta das preferências e hábitos dos outros moradores. É uma questão que precisa ser considerada antes dessa escolha.

Vantagem em comum

Segurança

Esse é um ponto que não pode ser negligenciado. E, quando se tem filhos, a preocupação fica ainda muito maior.

A casa em um condomínio horizontal fechado tem a mesma segurança dos apartamentos. As duas formas de moradia oferecem portarias e sistemas de vigilância precisos, com monitoramento por câmeras e profissionais treinados para fazer o controle de entrada de pessoas.

E agora, decidiu se prefere morar em casa ou apartamento? As vantagens e desvantagens de cada um estão aí expostas, mas o fato é que morar em um condomínio horizontal de casas pode trazer muito mais qualidade de vida para você e suas crianças.

Gostou deste conteúdo? Então siga nossos perfis no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter para acompanhar muito mais!

Posts relacionados