Plantas arquitetônicas: um passo a passo para você saber lê-las

Plantas arquitetônicas: um passo a passo para você saber lê-las

Se você está planejando a construção da sua casa, há um conhecimento que é imprescindível que tenha: saber ler plantas arquitetônicas.

Afinal, são elas que vão dizer como o projeto final vai ficar e é por meio delas que as mudanças devem ser feitas antes de se colocar a mão na massa. Quem já trabalha com arquitetura, engenharia civil ou design de interiores está acostumado a ler plantas, mas esse talvez não seja o seu caso.

E está tudo bem, você não precisa ser formado em uma dessas áreas para aprender a ler um documento desse tipo. Por isso, neste post, vamos guiá-lo em um passo a passo e, ao final, você estará apto a ler uma planta arquitetônica. Vamos lá?

Passo 1: entendendo o que representa uma planta baixa

Imagine que você está olhando uma casa de cima. Agora imagine que tirou o telhado e a laje para que você pudesse ver o interior. Pois bem, a planta baixa é a forma de representar a estrutura de uma casa.

Para desenhar uma planta, é preciso usar uma escala que varia conforme a necessidade de representação. Plantas que precisam mostrar um projeto urbanístico imenso terão uma escala diferente da planta de uma casa. Mas o formato de escala é o mesmo. Você verá na margem da planta a escala discriminada.

Pode ser 1:50 ou mesmo 1:100 — em alguns casos, como em projetos de design de interiores, é possível ver escala de 1:75.

Uma escala 1:100 significa que cada 1 centímetro desenhado no papel representa 1 metro linear em escala real. Se a planta que você estiver olhando for desenhada em escala 1:50, cada 2 centímetros correspondem a 1 metro linear.

Você realmente não precisa se preocupar com isso, pois o tamanho dos espaços estará escrito na planta, então você poderá ter uma ideia bem precisa dos tamanhos dos cômodos.

Mais importante agora é compreender toda a simbologia usada para representar portas, janelas e demais partes da casa.

Passo 2: lendo os diferentes traços utilizados na planta

A primeira coisa que você deve notar em uma planta arquitetônica é a diferença entre os traços: alguns são mais finos e outros mais largos. Para entender melhor:

  • traços fortes são usados para representar nas plantas baixas as paredes e demais elementos que estão interceptados pelo plano de corte;
  • traços médios servem para representar elementos que estão abaixo do plano de corte, como soleiras, peitoris, elevações no piso etc.;
  • traços finos representam as paginações de pisos ou paredes, como azulejos, pedras etc, além de ser o traço usado para representar portas ou janelas;
  • já os traços pontilhados servem para marcar projeções, podem ser de telhado ou mesmo de abertura de portas.

Passo 3: decodificando os símbolos

Para que todos saibam o que uma planta está mostrando, os arquitetos desenvolveram símbolos para representar os elementos de uma casa. Como é necessário colocar muitas informações na planta, seria inviável escrever “janela” ou “porta” em cada lugar que alguma delas aparecesse.

Por isso, as portas são representadas por um traço grosso e contínuo com um arco. Esse arco mostra para que lado a porta deve abrir e marca o espaço de abertura dela. As larguras mais comuns de porta são 70 cm (para banheiros), 80 cm (internas) e 90 cm (externas). Isso deve estar discriminado na planta para não restar dúvidas.

Em alguns casos, você verá um desenho de zigue-zague, isso mostra que ali está uma porta no estilo camarão (e que o cômodo não tem espaço para usar uma porta convencional).

As janelas são representadas por linhas contínuas e finas. Geralmente, o peitoril da janela fica a 1,2 m do chão e isso faz com que a janela seja cortada pelo plano de corte.

As janelas de banheiro que são mais altas, geralmente a 1,5 m do chão, são desenhadas com linhas finas também, porém tracejadas. Isso demonstra que elas não estão acima da linha de corte.

Passo 4: lendo a planta

Agora que você sabe quais paredes são mais altas que outras, o que são as janelas e portas e consegue identificar a escala, você já está apto a ler uma planta arquitetônica. Você verá que cada cômodo tem escrito dentro de si o que ele será: quarto, cozinha etc.

Ao redor do desenho, você verá linhas contínuas com traços que a seccionam e nessas seções terão números. Esses números representam a dimensão do espaço. Desse modo, você sabe quanto mede cada parede, qual a distância entre a parede e a porta e assim por diante.

Nos cômodos para banheiro e cozinha, virão desenhados os elementos básicos do espaço, como chuveiro e vaso sanitário, e projeção dos locais para fogão, geladeira e pia, no caso da cozinha.

Essa é a hora em que você deve avaliar a planta e analisar se a disposição do espaço está de acordo com o que você combinou com o arquiteto. Nessa etapa as mudanças são sempre bem-vindas.

Se você olhou a planta e percebeu que na verdade quer uma cozinha americana, essa é a hora de fazer a escolha. Assim, a planta final estará de acordo com o que você quer e a obra seguirá custos esperados e de forma mais rápida.

Passo 5: conhecendo truques

Há algo que ninguém conta para você, mas que você deveria saber. Provavelmente, você já recebeu panfletos na rua de projetos e empreendimentos de apartamentos e, ao olhar a planta, percebe que o espaço é fantástico.

As empresas costumam desenhar plantas baixas com apartamentos já mobiliados para que a pessoa tenha ideia do potencial do espaço. Principalmente em apartamentos de menor dimensão.

Muitas dessas empresas usam da ignorância das pessoas ao lerem plantas arquitetônicas e desenham a planta baixa em uma escala e os móveis em outra, isso dá a ilusão de que o lugar comporta mais mobiliário do que realmente consegue.

Fique atento a isso e não se deixe iludir agora que você sabe como ler uma planta.

Uma planta bem desenhada trará legendas, indicação da escala e traços bem distintos uns dos outros. Se você estiver diante de um documento sem esses elementos, pode ser um indicativo de que o profissional escolhido não é dos melhores. Pense nisso.

Agora que você aprendeu como ler plantas arquitetônicas, aproveite para nos seguir no FacebookInstagramLinkedInTwitter e YouTube, e receba mais conteúdo úteis para lhe ajudar na construção da sua casa e do seu sonho!

Posts relacionados