pedreiro ou empreiteira

Pedreiro ou empreiteira: qual contratar para realizar uma obra?

Não sabe se vale mais a pena contratar um pedreiro ou empreiteira? Essa dúvida é natural, e a resposta é: depende. A começar, da complexidade da obra. A única certeza é não se deixar enganar, achando que o orçamento mais baixo sempre compensa.

Também é importante considerar a sua própria experiência. Quem está construindo o segundo imóvel, por exemplo, costuma ter mais facilidade para encontrar fornecedores e profissionais por conta própria do que quem nunca construiu.

Para lhe ajudar com isso veremos neste post quais são os pros e contras de cada opção, e o que você precisa considerar para fazer a sua escolha. Interessado? Então continue lendo!

Maui Residence casa em condomínio fechado

Pedreiro ou empreiteira: por que essa escolha gera tantas dúvidas?

Para a maioria das pessoas, o que gera dúvidas ao escolher entre um pedreiro ou empreiteira diz respeito à real necessidade de pagar mais caro pela contratação de uma empresa quando se tem à disposição um profissional que se diz capaz de resolver tudo.

Pedreiros são os profissionais responsáveis pela construção (parte estrutural e acabamento) da obra. Eles podem trabalhar de maneira autônoma ou pertencer ao quadro de funcionários de uma empreiteira. Quando autônomos, além das funções clássicas, eles se arriscam na realização de outras atividades, ainda que não sejam as suas especialidades.

Já as empreiteiras são empresas que reúnem toda a mão de obra necessária para realizar uma construção. Além dos pedreiros, elas contam com eletricistas, pintores etc — e ainda há a figura do empreiteiro, o qual é responsável por gerenciar os profissionais e fiscalizar o andamento da obra.

Qual é a diferença entre os serviços de um pedreiro e de uma empreiteira?

De maneira geral, o pedreiro cobra mais barato pelo serviço, mas o seu prazo de entrega é mais demorado — na maioria das vezes, há atrasos. A empreiteira, por outro lado, custa mais caro, mas causa bem menos dor de cabeça ao proprietário.

Mas ainda há outras diferenças. Vejamos as principais delas:

O andamento da obra quando se contrata um pedreiro

A primeira tarefa do pedreiro é elaborar a lista de materiais necessários, para que o proprietário os providencie. Para isso, é preciso descobrir onde comprá-los, cuidando para economizar e, se possível, garantir que a entrega seja feita o quanto antes.

Em relação a esses materiais, uns sobram, outros faltam ou se perdem na bagunça do canteiro de obras. Além disso, quase sempre o proprietário precisa providenciar itens básicos, como escadas, andaimes e outros apetrechos. Essa falta de organização implica em diversas idas aos home centers, acarretando em perda de tempo e gastos extras.

Também existem algumas funções que o pedreiro, por mais “MacGyver” que seja, não executa — mas se “esqueceu” de avisar. Mais uma vez, cabe ao proprietário encontrar quem as faça para dar continuidade à obra.

Nesse caso, o inconveniente é que, como esses profissionais atuam de maneira independente, dificilmente um terá cuidado com o trabalho do outro, resultando em estragos, retrabalhos para consertá-los e mais gastos.

O andamento da obra quando se contrata uma empreiteira

De fato, ao contratar uma empreiteira o investimento é maior. Mas, em contrapartida, a empresa cuida da gestão da obra — de todas as etapas, incluindo a compra dos materiais e o controle do estoque. Também é a responsável pela parte burocrática, como a obtenção do alvará na prefeitura.

Além disso, o cliente lida diretamente com uma empresa, ou seja, o comprometimento com prazos e orçamentos é sério. Mesmo porque, se algo sair diferente do contratado, pode-se reclamar junto aos órgãos de defesa do consumidor.

Outra vantagem é que a empreiteira tem o profissional certo para cada atividade. Isso evita “gambiarras” que, cedo ou tarde, resultam em problemas e dão mais gastos.

Ainda que contratar um pedreiro seja mais barato do que uma empreiteira, essa escolha exige paciência e disponibilidade para lidar com os imprevistos — que sempre aparecem, por mais simples que a obra seja. Já com uma equipe completa e integrada, a obra é entregue mais rápido e o proprietário não precisa passar boa parte do seu dia resolvendo “pepinos”.

 

 

O que deve ser considerado na contratação da mão de obra escolhida?

Encontrar bons profissionais não é fácil. Porém, o desafio se torna ainda maior quando essa busca se dá fora do seu ramo, devido ao receio de cruzar com charlatões — indivíduos bons de papo, mas não de prática.

De maneira geral, desconfie de pedreiros que dizem dar conta de tudo (da fundação aos acabamentos) e cobrar baratinho. Por outro lado, não seja aquela pessoa que, por medo, faz uma série de orçamentos e acaba optando pela empreiteira mais cara.

Na dúvida, siga estas dicas e acerte na contratação da mão de obra:

Cuidados na contratação de um pedreiro

Como tudo na vida, a melhor escolha é a que oferece o melhor custo/benefício. Uma boa estratégia nesse sentido é ver se os seus conhecidos têm indicações de profissionais que realizaram serviços similares aos que você deseja. Caso tenham, contate-os e marque um dia para conversarem no local da obra.

Lá, apresente as suas ideias e analise o que eles têm a dizer. Além do custo do serviço e da lista de materiais de construção necessários, não se esqueça de pedir informações sobre quando poderiam começar (bons pedreiros costumam ter uma agenda concorrida) e qual é a previsão de duração da obra.

Agora, se não tiver indicações, outra maneira de encontrá-los é olhar os cartões de visita deixados em depósitos de materiais de construção do seu bairro, ou procurar em plataformas on-line que reúnem prestadores de serviços e os filtram por região.

Depois de encontrar o pedreiro ideal, peça para ele preparar um contrato (mesmo sendo autônomo). Nesse documento, devem constar:

  • seus números de RG e CPF;
  • o endereço;
  • o prazo de entrega;
  • o valor do serviço;
  • as formas de pagamento.

Isso assegura a garantia do serviço prevista em lei (de 90 dias) — se houve qualquer problema, basta acionar o Procon. Por outro lado, faça você também a sua parte e respeite o que foi colocado no contrato, sem pedir para o pedreiro fazer inclusões ou modificações na obra.

Cuidados na contratação de uma empreiteira

No caso de quem vai construir em um lote, a partir do zero, muitas vezes a urbanizadora responsável pelo loteamento já tem a indicação de alguma empreiteira de confiança. Se não houver, você também pode pesquisar por opções na internet ou com conhecidos.

De qualquer maneira, verifique se a empresa tem registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) ou no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Avalie também o seu histórico, conversando com antigos clientes sobre o cumprimento dos acordos e a qualidade das obras.

É importante, ainda, pesquisar a situação da empreiteira em sites de reclamação, observando de que maneira ela lida com os clientes insatisfeitos.

Já para ter certeza de que os materiais utilizados serão de boa qualidade, veja, antes de assinar o contrato, se todas as marcas, modelos e especificações técnicas foram listadas de acordo com o que você deseja.

Enfim, se encontrar mão de obra qualificada é difícil até para quem é do ramo, imagine para quem é leigo! Por isso o segredo para não passar por aquela típica sensação de que a obra nunca termina é: antes de decidir contratar um pedreiro ou empreiteira, pense se a economia vale mesmo a pena. Lembre-se de que, quanto antes a obra acabar, mais cedo você e sua família poderão curtir o lar!

Agora, se você gostou deste post e quer se informar melhor sobre a escolha de mão de obra, aproveite para conferir também quais profissionais você deve procurar primeiro!

Posts relacionados