Jardim de inverno

Como criar um jardim de inverno dos sonhos em sua casa? Veja o passo a passo aqui!

Para quem acha que quanto mais verde melhor, o jardim de inverno é uma ótima maneira de decorar a casa. Além de trazer mais vida ao interior do lar, ele também se destaca pela funcionalidade, já que melhora o conforto térmico dos ambientes, deixando-os mais agradáveis tanto no frio quanto no calor.

E tem mais: a estrutura pode ser instalada na horizontal, vertical ou suspensa, em cômodos íntimos ou sociais, adaptando-se a diversos espaços. Para descobrir como explorar esse valioso recurso paisagístico, acompanhe este post!

Maui Residence

Como montar um jardim de inverno residencial?

Como qualquer estrutura paisagística, a melhor hora para criar o seu jardim de inverno é após o término da construção, evitando que os vestígios de materiais da obra prejudiquem as espécies. Confira, a seguir, quais são as principais etapas do projeto.

Escolha do local

O jardim de inverno funciona como um poço de luz, sendo muito utilizado em locais com pouca luminosidade natural. Ele também serve para delimitar espaços em ambientes integrados, como salas de estar e jantar.

Se optar por deixá-lo aberto ao tempo, recomenda-se fazer o fechamento lateral com portas de correr ou pivotantes, de forma a evitar que a chuva respingue no interior da residência. O vidro é o material mais indicado, uma vez que preserva a claridade.

Definição do formato

Se for horizontal, o jardim de inverno pode ser composto por um conjunto de vasos sobre rodízios, o que facilita a movimentação na hora da limpeza. Vale a pena pedir para um pedreiro instalar um ralo linear, de preferência rente a alguma parede, para escoar a água.

Se for cultivado diretamente na terra, o jardim pode ser delimitado com ripas de madeira impermeabilizadas ou soleiras de pedra. Em vez da tradicional argila expandida, o chão pode ser coberto com cascalhos ou seixos decorativos que ajudam na absorção da água e são mais elegantes.

Já em espaços pequenos, vale a pena investir em uma parede verde, feita com módulos cerâmicos próprios para jardinagem ou criar instalações suspensas, com suportes presos em ganchos fixos no teto.

Seleção das espécies

No caso de jardins cobertos, nem todas as espécies são recomendadas, já que algumas necessitam da incidência direta de luz solar para se desenvolver.

Para facilitar o cultivo, prefira plantas perenes e de manutenção simples, como bromélias, orquídeas chuva-de-ouro, samambaias chifre-de-veado, trepadeiras tipo hera e palmeiras ráfis. Cactos e suculentas também estão entre as mais utilizadas.

Já em jardins descobertos, as espécies devem ser mais resistentes às intempéries. Alguns exemplos são: fícus, espada-de-são-jorge, moreia, pata-de-elefante, agave e capim-do-texas.

Na hora da escolha, lembre-se de considerar o clima da sua região e privilegiar espécies da flora local, pois as chances de o jardim vingar são muito maiores.

Instalação da iluminação

À noite, a iluminação artificial é necessária para valorizar o seu jardim. Na hora do planejamento, prefira o uso de lâmpadas de LED, que além de serem mais duráveis e econômicas, não esquentam e, portanto, não ressecam a vegetação.

Em jardins horizontais descobertos, podem ser usados postes balizadores de inox, que iluminam 360º e resistem às condições do clima, como sol, chuva e até maresia. Para criar efeitos de luz e sombra, dando a impressão de mata fechada, basta posicioná-los entre as plantas. Já para dar destaque a uma espécie específica, use um modelo com facho de luz direcionável.

A temperatura das lâmpadas também interfere no efeito cênico: enquanto as quentes (amareladas) deixam o jardim mais aconchegante, as frias (brancas) conferem maior destaque às espécies, deixando-o mais sofisticado.

Por fim, spots embutidos no piso são indispensáveis para marcar o entorno e prevenir tropeços.

 

Quais cuidados tomar para prolongar a vida das espécies?

Para manter o jardim de inverno sempre saudável e bonito, cuide de sua manutenção. A boa notícia é que a maioria das pessoas considera a atividade relaxante. Comece pela limpeza, removendo as folhas secas e flores murchas com regularidade, as quais podem aumentar a presença de insetos indesejáveis, como aranhas.

Retire também galhos quebrados ou doentes. Eles tiram a força das plantas, já que atrapalham a entrada da luz solar. Com uma tesoura esterilizada, providencie as podas conforme a necessidade das espécies. De maneira geral, corte logo acima da gema (ou nó), para que elas continuem a crescer.

A frequência da adubação varia conforme as espécies. Em geral, é feita a cada bimestre, sendo essencial para repor os nutrientes retirados da terra, permitindo que as plantas cresçam fortes e livres de pragas.

Escolha entre adubos orgânicos (como húmus de minhoca ou farinha de osso) ou NPK (opções inorgânicas, mas que contêm maior quantidade de nitrogênio, fósforo e potássio, sendo absorvidos mais rapidamente).

Em relação à regagem, a frequência e volume podem ser programados por meio de sistemas de automação. A irrigação automatizada, além de prática, oferece água na medida certa tanto para jardins horizontais como verticais.

Se optar pela irrigação manual (no caso de plantas cultivadas em vasos), considere as condições climáticas e mexa a terra com um palito, verificando se está úmida ou seca, antes de regá-la.

Como o jardim de inverno valoriza a decoração?

Dependendo do tamanho do jardim, vale a pena incluir móveis confortáveis e resistentes à ação do tempo no local. Assim, a família poderá receber amigos e aproveitar o espaço como um lounge.

Além dos ambientes sociais, o recurso paisagístico fica lindo em dormitórios ou em salas de banho, próximo ao ofurô ou spa. Também faz toda a diferença em espaços para meditar, deixando-os ainda mais relaxantes. Já em espaços gourmet, em vez de flores e folhagens, a parede verde pode se transformar em uma bela horta.

Quem optar pelas instalações suspensas, pode fazer uma mini-horta sobre a bancada da cozinha. Basta que uma composição de vasos com ervas seja pendurada em suportes estilizados, como se fossem pendentes.

O jardim de inverno pode ser inserido em qualquer cômodo, sendo capaz de destacar cantinhos sem uso, como vãos de escadas ou corredores, ou ganhar status de protagonista, se posicionado no lado oposto à entrada principal da casa. O importante é escolher espécies adequadas ao seu projeto, para que a manutenção seja mais prática e as plantas cresçam bonitas e saudáveis.

Para conhecer outras ideias elegantes, criativas e funcionais na hora de decorar cada um dos ambientes da casa, continue navegando!        

Posts relacionados