Quero construir uma casa: o que devo saber sobre o assunto? Confira aqui!

Quero construir uma casa: o que devo saber sobre o assunto? Confira aqui!

“Quero construir uma casa, mas quais passos seguir?”. Essa é uma dúvida comum para as pessoas que estão iniciando o seu planejamento de obras, justamente por conter algumas etapas específicas e que merecem atenção. O primeiro passo é contar com um planejamento financeiro bem definido, de modo que as fases sejam concluídas sem trazer imprevistos ou dores de cabeça.

Logo em seguida, entender quais profissionais poderão auxiliar nesses momentos, além de como fazer a escolha efetiva de bons fornecedores para que possam finalizar as etapas dentro do cronograma previsto. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você saiba todos esses pontos, além de entender quais são os principais diferenciais que devem ser considerados na escolha de um condomínio. Boa leitura!

Simulador Laredo

A importância do planejamento financeiro

Conforme explicamos, o planejamento financeiro para construir uma casa é o primeiro passo para conseguir cumprir todas as etapas da obra sem comprometer o orçamento familiar, além de aumentar as possibilidades de a obra ser concluída dentro do prazo inicial.

Além desses pontos já destacados, qual é de fato a importância que o planejamento financeiro tem para que esses objetivos sejam alcançados? Você passa a ter clareza do dinheiro disponível para o investimento, permitindo assim definir quais são os principais destaques que o seu projeto terá.

Dependendo da quantia disponível, você pode solicitar ao profissional responsável diferenciais em sua casa, como piscina particular, cômodos com materiais mais sofisticados etc.

Também terá a oportunidade de seguir normalmente com a sua rotina enquanto a obra estiver em andamento. Caso você não estabeleça um bom planejamento, correrá os riscos de ter que se privar de algumas regalias, como viagens, passeios em família etc. Dessa forma, é preciso ter em mente essas questões para que a sua qualidade de vida não seja comprometida.

A seguir, confira as principais dicas que selecionamos para um planejamento financeiro eficaz.

Tenha um planejamento com antecedência

Construir uma casa é um investimento que vai exigir de você uma preparação maior. Não é algo que se decide da noite para o dia, mas, sim, uma etapa de sua vida que vai precisar de muita organização para que todas as fases da obra possam atender às expectativas de sua família.

Assim que decidir por essa questão, coloque na planilha quais são as principais fontes de renda de sua família. Também entenda os gastos mensais, como mensalidades escolares, alimentação, contas fixas (luz, água, telefone celular), entre outros. Ao ter conhecimento do que sobra todos os meses, você tem a chance de definir uma meta de armazenamento para a construção de seu lar, contribuindo para a efetividade desse processo.

Analise bem quais são as suas expectativas

Quais são as principais expectativas referentes à construção de sua casa? Contar com um imóvel que tenha cômodos maiores e com a quantidade suficiente para a comodidade de todos os membros de sua família? Ter ainda em seu próprio imóvel uma área de lazer completa para receber convidados em seu dia de folga?

Assim que tiver todas essas questões bem definidas, você poderá levantar quais são os principais custos de uma obra. Nessa etapa de seu planejamento, coloque no papel a aquisição de um lote, caso ainda não tenha. Considere empreendimentos que já contam com os diferenciais pretendidos para o seu lazer, o que pode ser uma economia no momento de aplicar recursos para a sua obra.

Crie metas

Contar com metas bem definidas é uma ótima oportunidade para que você possa obter êxito em seu planejamento. Em quanto tempo deseja construir a sua casa? Qual é o valor médio que precisa guardar todos os meses para que esse objetivo seja alcançado? A partir disso, você poderá analisar quais são aqueles gastos mensais que podem ser cortados, como exageros de supermercado e custos desnecessários.

Nesse momento, existe a possibilidade de cortar serviços que pouco se utilizam, como canais de assinatura ou até mesmo plataformas de streaming. Ou é possível, ainda, optar por pacotes familiares que englobam mais benefícios, o que traz a possibilidade de continuar utilizando essas funcionalidades, mas gastando menos.

Pode parecer pouco, mas pequenas mudanças em seu dia a dia permitirão melhor aplicabilidade de sua renda para os diferenciais da futura casa.

Do planejamento à execução - Ebook Grátis

Os 6 passos para construir uma casa

Agora que você já conhece os principais pontos de um planejamento financeiro eficaz, chegou o momento de conhecermos os principais passos para quem deseja construir uma casa. Confira!

1. Contratar profissionais qualificados

Optar por contratar profissionais qualificados em sua obra não pode ser considerado um gasto, mas sim um investimento para que todas as etapas sejam prosseguidas dentro do planejado.

Um arquiteto, por exemplo, entenderá as melhores práticas que vão aliar as suas principais expectativas com a viabilidade do projeto. Nem sempre o que desejamos de fato é aplicável, mas somente alguém que tenha expertise de mercado terá uma visão mais crítica sobre o assunto.

O arquiteto terá a oportunidade de aproveitar de maneira mais adequada todos os espaços, com a preocupação estética de deixá-lo atraente, mas de modo que os cômodos contem com ambientes que sejam propícios para o uso, além de móveis adequados e projetados especialmente para aquelas áreas.

Ele ainda se preocupará em comprar apenas materiais de qualidade, trazendo ganhos a longo prazo. Certamente você não precisará se preocupar com reformas se utilizar itens que garantam a durabilidade de sua obra, além de oferecerem um bom custo-benefício.

De nada adianta adquirir produtos de baixa qualidade apenas pelo preço atrativo, concorda? Certamente, essa economia poderá ter consequências negativas mais adiante, fazendo com que os gastos sejam muito maiores.

Por fim, o arquiteto se preocupará ainda com as questões burocráticas. Muito mais do que apenas alinhar os seus desejos ao projeto em si, o profissional também tem conhecimento quanto aos alvarás necessários para a obra, toda a documentação exigida pela prefeitura local, além de estar atento aos órgãos oficiais e as suas especificidades.

2. Escolher o terreno adequado

Como escolher o terreno certo para a construção da casa de seus sonhos? A etapa inicial é optar por uma localização que atenda às suas necessidades. Avalie qual é aquele que mais vá permitir um trajeto mais facilitado no dia a dia e que contenha vias de acesso que ligam aos principais pontos da cidade.

Hoje, o mais indicado é optar por um terreno em condomínio fechado, especialmente pelas vantagens que isso proporciona. Entre elas, a segurança de estar em um espaço com profissionais capacitados para cuidar dessa questão, a preocupação do empreendimento em oferecer uma rotina de bom convívio social, além de contar com diferenciais que proporcionarão mais comodidade — academia, área de lazer etc.

Para a escolha efetiva de um terreno em condomínio, é preciso tomar alguns cuidados específicos. Entre eles, o valor do metro quadrado. Deve haver uma análise sobre o preço que ele tem, aliado a todos os destaques proporcionados pelo empreendimento. Além disso, também é interessante analisar as tecnologias envolvidas para maior comodidade dos moradores e ainda avaliar a documentação.

Existe a necessidade de verificar a certidão negativa de ônus e alienações o cartório de seu município — e também verificar se a construção foi em uma área permitida pela prefeitura. Por fim, para que a sua decisão seja tranquila e de acordo com os seus interesses, faça visitas estratégicas. Verifique a vizinhança, qual é o comércio local e como é a chegada até o espaço do condomínio pretendido.

3. Buscar por características essenciais de um bom empreendimento

Quando mencionamos sobre as características essenciais de um bom empreendimento, nos preocupamos com os diferenciais que devem ser levados em consideração no momento da compra, mesmo aqueles que não são estão entre as prioridades de quem busca por um condomínio. Confira quais são!

3.1. Qualidade de vida

O que é, de fato, um condomínio que oferece qualidade de vida aos moradores? É aquele empreendimento que traz todas as facilidades para o dia a dia do morador, que oferece funcionalidades que fazem com que ele só saia daquele local caso seja de seu interesse. A academia e pistas de corrida são alternativas a serem consideradas, uma vez que vai existir a possibilidade de se exercitar bem nas proximidades de sua casa.

Também avalie sobre a preocupação daquele local em oferecer contato dos moradores com a natureza. Das vantagens de morar em um espaço que tenha esse diferencial, destacamos:

  • sensação de bem-estar — fazendo com que os moradores fiquem mais calmos em suas rotinas, conseguindo até mesmo aumentar a produtividade no trabalho;
  • melhoria da saúde física — especialmente porque os moradores se sentirão mais motivados em relação à prática de exercícios ao ar livre;
  • melhoria da memória e da concentração — permitindo que atividades simples da rotina sejam executadas em um espaço de tempo menor;
  • relacionamento familiar mais próximo — com todas essas possibilidades, haverá chances maiores de estar em contato com as pessoas que lhe fazem bem, fazendo passeios e vivendo momentos únicos nos espaços do empreendimento.

3.2. Bom convívio entre os moradores

Esse é um ponto que exige a sua atenção para a escolha de um empreendimento. Geralmente, ao pesquisar pelas disponibilidades do mercado, muitas vezes os futuros moradores se preocupam basicamente em optar por um local que traga conforto a todos os membros de sua família, além de analisar a estrutura física e a localização.

No entanto, é preciso se preocupar também com o convívio social. Hoje, já existem empresas que desenvolvem conceitos específicos para melhorar a relação entre os vizinhos. Já ouviu falar sobre o design de convívio? É uma metodologia criada em 1999 para que a cultura da convivência seja aplicada e também para conseguir desenvolver, de forma prática, as relações interpessoais.

Muito mais do que apenas prezar pela boa convivência entre as pessoas que moram próximas, o design de convívio também se preocupa em fazer com que os indivíduos possam cuidar do que é deles, estabelecendo um sentimento de pertencimento àquele espaço.

Das vantagens de residir em um local como esse, destacamos:

  • espaço valorizado — todos os itens de seu condomínio serão valorizados pelos moradores, fazendo com que haja uma preocupação em utilizá-los da melhor maneira para que as outras pessoas também possam usufruir dos ganhos de contar com aquele item no empreendimento;
  • qualidade de vida em casa — já passou por alguma situação constrangedora em que há problemas de relacionamento com os seus vizinhos? Isso contribui significativamente para aborrecimentos, diminuindo a qualidade de vida em seu próprio espaço;

  • melhoria nas relações interpessoais — como um dos principais objetivos dessa metodologia é o de oferecer uma relação próxima entre os moradores, o design de convívio permite que eles sejam mais amistosos uns com os outros, preocupando-se em ajudar quando necessário e praticando diariamente a empatia.

3.3. Estrutura de lazer

Mencionamos sobre o fato de como contar com um condomínio que tenha estrutura de lazer completa pode trazer economia para o morador. Essa redução de gastos deve ser analisada não apenas no momento de planejar a obra — caso optem por ficar apenas com a área de entretenimento do empreendimento — como também no dia a dia.

Contar com essas facilidades em seu próprio lar vai fazer com que a diversão entre amigos e familiares seja mais segura, sem precisar pegar longos trânsitos em finais de semana e feriados prolongados. Também vai permitir com que os gastos em clubes e demais opções de sua cidade sejam reduzidos, pois você vai frequentá-los apenas quando quiser opções mais diversas do que aquelas que já está acostumado.

Para as famílias que têm crianças, é uma oportunidade de estar em um ambiente sem muita preocupação com estranhos, além de ser mais fácil estar sempre de olho enquanto elas estão brincando e se divertindo. Com todas essas vantagens, torna-se essencial pesquisar por um condomínio que traga esse diferencial, concorda?

3.4. Área para pets

Imagine só poder residir em um empreendimento que conta com um pet place? Esse é um ponto que deve ser considerado no momento de buscar por um condomínio, pois também traz muitas facilidades para o seu dia a dia. Mas afinal, o que são os pet places? São áreas dentro do próprio empreendimento onde é possível interagir com o seu bichinho de estimação em segurança.

Entre os benefícios de optar por um espaço que tenha essa preocupação, destacamos a melhoria na saúde do animal. Especialmente para as pessoas que residem em centros urbanos, há sempre o risco de ele ficar estressado por não interagir com outras pessoas e nem sair de casa, ficando sempre naquele mesmo espaço.

É ainda mais uma oportunidade de convívio sadio entre os moradores. Você já deve ter passado por alguma situação em que a conversa é estimulada apenas por contar os seus casos particulares com o animalzinho de estimação, não é verdade?

Além disso, ter uma área que é propícia para isso também impede que haja desconforto entre as pessoas que não são muito fãs de um contato mais próximo com animais, justamente porque os moradores, quando estão com seus amiguinhos, vão direto para essas áreas.

Para eliminar ainda mais as chances de ocorrer problemas com as pessoas que residem próximas a você, o ideal é seguir todas as regras preestabelecidas pelo empreendimento. Sempre levar itens de higiene caso o animal faça suas necessidades nas dependências do condomínio, além de sempre portar coleiras e focinheiras para os de grande porte, são pontos que devem ser considerados.

4. Entender sobre o planejamento da obra

Mencionamos sobre a importância de contar com um bom planejamento financeiro para que a sua obra seja executada sem comprometer o orçamento familiar. Tão importante quanto esse plano, existe a necessidade de entender sobre o planejamento de obra e as suas respectivas etapas.

Novamente destacamos a importância de contar com um profissional que tenha expertise de mercado, uma vez que ele saberá quais são as etapas do planejamento e vai orientá-lo melhor quanto a isso. A primeira delas é em relação à organização das atividades e serviços.

Logo em suas primeiras reuniões e com as expectativas alinhadas, o arquiteto vai definir os métodos construtivos e apresentar o cronograma da obra como um todo, explicando os prazos e os principais processos.

Ele ainda vai se preocupar em estabelecer uma margem de segurança para pontuais eventualidades e imprevistos. Logo após essa definição, ele vai analisar dados quantitativos. Entre eles, pode-se destacar:

  • orçamento de insumos;
  • valor previsto dos materiais;
  • definição da mão de obra;
  • demandar o trabalho para as equipes, além de contratar equipamentos, entre outros.

Por fim, será feito o cronograma físico, estabelecendo qual é a data prevista para o início e o final de cada atividade, além de apresentar também um cronograma financeiro. Esse último é fundamental para que você entenda qual é o planejamento para as despesas de seu projeto.

5. Escolher bons fornecedores

Algo que gera muitas preocupações para quem deseja construir uma casa está relacionado à contratação de fornecedores. Devido à importância dessa etapa de seu planejamento, é uma fase que realmente merece cuidados especiais, justamente porque a qualidade da execução de seu projeto vai depender da mão de obra qualificada.

A primeira dica que abordamos é a pesquisa. Analise bem quais são as alternativas disponíveis no mercado e preze pela credibilidade do fornecedor pretendido. Hoje, com o fácil acesso às principais opiniões que as pessoas têm das empresas que contratam, você tem a oportunidade de acessar os depoimentos de clientes que estiveram ou não satisfeitos com aquela empresa pesquisada.

No entanto, não se atenha a apenas uma crítica negativa vista em redes sociais ou em sites de reclamações. Entenda que cada projeto é único e que há particularidades que podem gerar desconforto por parte de algumas pessoas. Assim, entenda o contexto antes de julgar aquele fornecedor.

Também é preciso se preocupar com o custo-benefício. Não é porque determinada empresa apresenta um preço menor que ela deve ser considerada. Conforme explicamos, esse poderá ser um preço abaixo do mercado que trará prejuízos futuramente, especialmente se houver problemas estruturais que poderão exigir reformas e reparos.

Dessa forma, busque entender até quando aquele produto barato de fato será atrativo. Pergunte ao seu arquiteto quais são os itens que mais chamam a atenção do mercado e quais produtos realmente contribuirão para uma obra que traga um produto final com qualidade e que atenda aos seus principais desejos.

Entenda também se os fornecedores pesquisados levam em consideração as normas de construção de casas. As empresas contratadas precisam atender a legislação de seu município, além de a parte arquitetônica atuar com a engenharia para as melhores definições de projetos estruturais, sanitários, hidráulicos etc. que estejam de acordo com as exigências do local.

6. Definir os melhores acabamentos

Sua obra seguiu todos esses passos e você já está em fase final para a escolha dos materiais para a casa dos sonhos? Chegou o momento de definir os principais produtos para o seu acabamento. Para isso, busque entender quais são as tendências de decoração do mercado e alie com o perfil de sua família.

Nessa etapa, analise o que de fato vai combinar com o estilo de vida de vocês. De nada adianta optar por algo que esteja em alta se não estiver de acordo com o que sua família espera, não é verdade? Caso as opiniões sejam divergentes, a dica é segmentar a decoração. Os projetos dos quartos não precisam ser os mesmos, e podem ser adotados de acordo com a identidade do morador.

Preocupe-se também com a parte externa de sua casa. A decoração do jardim, por exemplo, vai oferecer outra imagem de seu imóvel, proporcionando um aspecto estético mais atrativo e encantando seus amigos e familiares que forem visitá-lo quando tudo estiver pronto.

O ideal é optar por um paisagista que vai saber quais são as plantas que se adaptam na área externa, além de fazer uma análise do espaço para a escolha mais eficaz das espécies existentes.

“Quero construir uma casa”. E agora, conseguimos clarear de maneira mais precisa os passos que precisam ser seguidos para que esse seu sonho seja concretizado? Conforme abordamos, o ideal é pesquisar por um empreendimento que esteja atento às suas principais necessidades, além de buscar a qualidade de vida desde o projeto da fase estrutural até a convivência dos futuros moradores.

Caso deseje conhecer alguns exemplos que estejam dentro dessas características, entre em contato com a gente e converse com nossos profissionais. Com certeza poderemos ajudar você nessa decisão.